Home / Marketplaces terão que mudar propagandas sobre “entrega mais rápida do país”

Marketplaces terão que mudar propagandas sobre “entrega mais rápida do país”

Fonte: Valor Econômico

3 de dezembro de 2021

Americanas.com (B2W), Magazine Luiza e Mercado Livre alegavam serem as mais céleres

Propagandas sobre a velocidade das entregas pelos marketplaces no Brasil terão que ser alteradas por decisão do Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária (Conar). Essa foi a orientação do órgão em três casos envolvendo diferentes empresas – Americanas.com (B2W), Magazine Luiza e Mercado Livre. Todas alegavam ter a entrega mais rápida do país.

A responsabilidade dos marketplaces

A disputa sobre a entrega mais rápida teve as primeiras decisões no órgão em junho. O Mercado Livre contestou anúncio da Americanas.com na Black Friday de 2020 sobre a velocidade.

Segundo a denúncia, a alegação de maior rapidez na entrega das compras carece de comprovação confiável, levando o consumidor ao engano. O Mercado Livre juntou a sua denúncia uma pesquisa que demonstraria que ela teria a maior velocidade na entrega, de acordo com o processo. O Conar realizou uma reunião de conciliação, mas não foi possível acordo entre as partes.

Na defesa no Conar, a B2W apresentou uma pesquisa e afirmou que a Americanas.com é a única empresa que se compromete a entregar produtos em até três horas, como se pode ver nos anúncios em seu site. O Mercado Livre juntou novo estudo, para reforçar seus argumentos, igualmente questionado pela B2W.

Por unanimidade, o Conar decidiu que na Black Friday de 2020, a Americanas.com oferecia (em produtos e locais elegíveis) a modalidade mais rápida de entrega em determinados locais do Brasil e é isso que ela poderia alegar na campanha. Por isso foi indicada a alteração. A empresa não recorreu.

Mas o Mercado Livre e o Magazine Luiza, que alegavam a entrega mais rápida do Brasil, recorreram e agora tiveram os pedidos negados em julgamento realizado na terça-feira. Elas ainda podem ser objeto de novo recurso no Conar, mas já devem ser cumpridas.

O Magazine Luiza informou que o Conar autorizou que utilize a expressão “Entrega Mais Rápida do Brasil”, desde que informe a metodologia empregada na pesquisa que comprova esse fato. A empresa afirma que tem feito isso desde a decisão de junho.

A Americanas informou que o debate no Conar envolvia a campanha veiculada na Black Friday de 2020 e, durante o procedimento, o órgão reconheceu na empresa a modalidade mais rápida de entrega em produtos e locais elegíveis.

Representantes do Mercado Livre não foram localizados até a publicação da coluna.

Confira a matéria no Valor Econômico.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Austrália planeja fazer o Google oferecer mecanismos de busca alternativos em smartphones
Um regulador australiano disse que quer fazer o Google instalar uma “tela de escolha” nos smartphones para que os usuários possam escolher outro mecanismo de busca se quiserem, um passo para desafiar o domínio da unidade da Alphabet Inc no mercado de buscas. A Comissão Australiana de Concorrência e Consumidores (ACCC) também quer limitar a […]
Facebook nega mais uma vez que vende dados pessoais de usuários para empresas de publicidade
O diretor de privacidade e políticas do Facebook, Steve Satterfield, afirmou, em coletiva de imprensa, que a empresa se esforça para acabar com o mito de que vende dados pessoais para anunciantes.

Receba a newsletter no seu e-mail