Home / Google vai ter de pagar 2,4 bilhões de euros por serviço de comparação de preços

Google vai ter de pagar 2,4 bilhões de euros por serviço de comparação de preços

Fonte: Meio e Publicidade

10 de novembro de 2021

O Tribunal Geral de Justiça da União Europeia (UE) negou o recurso da Google a um uma multa de 2,4 mil milhões de euros imposta pela Comissão Europeia por abuso de posição dominante no comércio electrónico comunitário.

“O Tribunal Geral nega provimento ao recurso interposto pela Google contra a decisão da Comissão que declara que a Google abusou da sua posição dominante ao favorecer o seu próprio serviço de comparação de compras em detrimento dos serviços de comparação de compras concorrentes”, informou o organismo judicial em comunicado, citado pela agência Lusa. Confirma-se assim a multa de 2,42 mil milhões de euros imposta à Google pela Comissão Europeia em 2017.

A Comissão Europeia aplicou a multa por considerar estar em causa um abuso de posição dominante no mercado comunitário da funcionalidade Google Shopping, argumentando que a Google introduziu uma vantagem ilegal neste serviço de comparação de preços. “Com grande parte das receitas da Google a serem baseadas nos anúncios, como os que são apresentados aos consumidores quando fazem uma pesquisa, a Comissão Europeia entendeu que a empresa estava a tentar fortalecer a posição dominante neste mercado, ao colocar sistematicamente em destaque os seus próprios serviços de comparação de preços, reduzindo a visibilidade das concorrentes nas suas páginas de resultados de pesquisa”, recorda a Lusa.

Confira matéria completa Meio e Publicidade

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Grupo Artplan passa a se chamar Grupo Dreamers
O Grupo Artplan anunciou o reposicionamento de sua marca e uma nova identidade: a holding passa a se chamar Grupo Dreamers. A nova marca surge com o propósito de “Realizar sonhos, por meio de experiências”.Leia Mais
+CTG e Scopen: Anunciantes na América Latina estimam prazo de menos de meio ano para recuperação dos investimentos publicitários (em espanhol)
De acordo com o barômetro TREND SCORE Latam (especial COVID-19), da Scopen, os anunciantes da América Latina estimam um prazo de 5,7 meses para a recuperação dos investimentos publicitários. O estudo foi realizado na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, e contou com o envolvimento das associações de agências da região (AA, AAP, ABAP, […]

Receba a newsletter no seu e-mail