Home / Google começa a desativar cookies de terceiros em janeiro de 2024

Google começa a desativar cookies de terceiros em janeiro de 2024

Fonte: Meio e Mensagem

14 de dezembro de 2023

Após anos de preparação, o Google dará o primeiro passo rumo à eliminação dos cookies de terceiros. No dia 4 de janeiro, a bic tech colocará, em 1% de sua base de usuários do Chrome, o recurso de rastreamento que limitará o acesso os cookies de outros sites.

De acordo com o informado pelo Google, a proteção antirrastreamento será lançada para os usuários do navegador em todo o mundo. Esse é o primeiro movimento concreto da iniciativa chamada Privacy Sandbox, adotada pelo Google para nomear o processo do desligamento dos cookies de terceiros.

A companhia já adiou o início da desativação dos cookies algumas vezes e ainda não precisou a data exata em que o Chrome restringirá o acesso a informações extraídas de terceiros.

A big tech promete que os cookies serão gradualmente desligados em toda a base do Chrome a partir do segundo semestre de 2024. Contudo, a empresa reitera que a “iniciativa está sujeita a quaisquer alterações remanescentes relativas à concorrência, apresentadas pela Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido.”

O fim dos cookies de terceiros

O fim do acesso a dados rastreados por páginas diversas no Chrome, que sustenta boa parte das estratégias de marketing digital, começou a ser abordado pelo Google em 2021. Na época, a big tech disse que se preparava para encerrar o acesso aos cookies no ano seguinte.

O que era para acontecer em 2022, contudo, foi adiado para 2023 e, posteriormente, para o segundo semestre de 2024. A empresa alegou que o mercado precisaria de mais tempo para se adaptar a uma nova realidade digital sem os cookies e que o próprio Google precisaria de mais testes para o Privacy Sandbox, seu conjunto de soluções de rastreamento de dados digital sem o uso de cookies de terceiros.

“Estamos trabalhando para aprimorar ainda mais a privacidade na internet. Nesse processo, daremos às empresas as ferramentas necessárias para ter sucesso online. Com isso, o conteúdo de alta qualidade continuará acessível, de graça – seja na forma de notícias, vídeos, informações educativas, sites comunitários ou outros. Com a Proteção antirrastreamento, o Privacy Sandbox e todos os recursos que lançarmos no Chrome, seguiremos sempre trabalhando para criar uma internet com a melhor privacidade, e ao mesmo tempo acessível para todas as pessoas”, diz Anthony Chavez, VP do Privacy Sandbox, do Google, em comunicado no blog oficial da empresa.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Google vai pagar globalmente por notícias, “o mais rápido que conseguirmos”
Em entrevista para o Tilt, do UOL, Richard Gingras, vice-presidente de notícias do Google, contou que a empresa vai pagar para que notícias selecionadas de sites jornalísticos apareçam no Destaque do app Google Notícias: “Globalmente, e o mais rápido que conseguirmos”.Leia Mais
Brasil é o 1º colocado no ranking mundial em que os influencers são mais relevantes para decisão de compra
Seguidores, engajamento e publicidade são termos cada vez mais frequentes nas redes sociais graças, principalmente, aos influenciadores digitais. Com uma presença expressiva em diversas redes, eles têm parte das suas rendas vinda da capacidade de convencer as pessoas a comprar produtos. No Brasil, que tem mais de 150 milhões de usuários nas redes sociais, o poder dos influencers (como […]

Receba a newsletter no seu e-mail