Home / Edu Simon, Rafael Urenha, Paulo Ilha e Pedro Cruz apresentam Galeria

Edu Simon, Rafael Urenha, Paulo Ilha e Pedro Cruz apresentam Galeria

Fonte: Propmark

13 de agosto de 2021

Com participação minoritária do Publicis Groupe, agência começa com Natura, Itaú e McDonald’s

“Uma agência genuinamente brasileira e independente. Acreditamos na combinação de criatividade memorável, uso de dados e tecnologia.”

Assim se apresenta a Galeria, a nova agência de Eduardo Simon, Rafael Urenha, Paulo Ilha, todos ex-DPZ&T, e Pedro Cruz (ex-Ambev, Africa e FCB), nesta sexta-feira (13). Com participação minoritária do Publicis Groupe, a empresa começa com Itaú, Natura e McDonald’s, que deixaram a DPZ&T junto com os três executivos.

Segundo a Galeria, a ideia é pautar o trabalho ligando a ciência de dados, tecnologia e criatividade, a fim de apoiar em estratégias full funnel para os clientes. A agência nasce com 200 colaboradores e também ambiciona operar no exterior, só que a partir do Brasil.

“Fruto do amadurecimento da visão estratégica que desenvolvemos à frente de agências tradicionais, apostamos no uso de tecnologia de dados, para oferecer diagnósticos sobre os negócios dos nossos clientes, e no uso de criatividade, a fim de solucionar problemas. A partir daí é possível cobrar pelos resultados que geramos de forma transparente”, afirma o CEO e sócio-fundador Eduardo Simon. 

Os quatro sócios-fundadores e nove sócios: Ana Coutinho, Kaline Léssio, Sofia Raucci, Patricia Alves, Guido Sarti, Higor Silva, Ducha Lopes, Carolina Salles de Mello e Patricia Capuchinho. Agência Galeria começa operação com Itaú, Natura e McDonald’s (Divulgação)

Rafael Urenha garante que a nova agência vai investir na ‘criatividade que emociona’. “Vamos investir na criatividade que emociona, gera conversa, vira notícia e, assim, transforma a relação dos indivíduos com as marcas, ao mesmo tempo em que traz resultados”, diz o CCO e sócio-fundador.

Já Paulo Ilha garantiu que que o trabalho é para ser um dos principais players de transformação digital. “Ambicionamos ser o maior player de transformação digital do mercado por meio de uma ampla oferta de serviços embasados em tecnologia e diagnóstico estratégico na construção de cases de alto impacto”, diz.

Sob o comando de Pedro Cruz, o time de estratégia pretende redefinir profundidade e amplitude na atuação da área, sempre com o apoio da ciência de dados. “A área de estratégia será completamente reinventada – dentro e fora da agência. Mais profundidade, mais assertividade e relevância: essa é a nossa obsessão”, afirma o strategy officer e sócio-fundador. 

Outros dez sócios completam o time de lideranças da Galeria.

PRODUÇÃO INTEGRADA
A agência nasce ainda com uma estrutura de produção integrada e gestão de negócios baseada em consideração. “Muitas foram as marcas que migraram investimentos do topo do funil à ponta, sem dedicar atenção ao trabalho de always on. Queremos suprir essa necessidade, empregando mais inteligência no uso de recursos e ganhando em agilidade”, afirma Simon. 

Com projeto do Escritório Metropolitano de Arquitetura (EMA), de Natal (RN), a sede da agência privilegiará o trabalho em squads multidisciplinares, dispensando o lugar fixo aos colaboradores. Os times podem se agrupar de acordo com os projetos em pauta, inclusive nas áreas externas – tanto na varanda de 300 m2 como no rooftop do edifício, assinado pelo arquiteto Isay Weinfeld. 

Ainda em regime de home office, a Galeria abrirá as portas do escritório na rua Mourato Coelho, 1404, em São Paulo.

Confira a matéria no Propmark.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Como funciona o Conar? Para que serve? Como denunciar uma publicidade?
Reportagem do UOL detalha a função do Conar e sua atuação na regulamentação da propaganda comercial brasileira. https://bit.ly/39EuYau  Conheça mais detalhes sobre a história e a atuação do Conar em: http://conar.org.br/ Confira também os resultados da reunião da 7ª Câmara do Conselho de Ética do Conar realizada esta semana. O Conselho de Ética se reuniu na manhã […]
Lira quer retomar votação do PL das Fake News e destravar debate sobre direitos autorais
O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), quer retomar na semana que vem a votação do PL das Fake News – mas precisa destravar o debate sobre a proteção dos direitos autorais, um dos três pilares da proposta. Os artistas defendem que sejam mantidas no texto a proteção aos direitos autorais e a garantia de remuneração a […]

Receba a newsletter no seu e-mail