Home / Brasil é o 1º colocado no ranking mundial em que os influencers são mais relevantes para decisão de compra

Brasil é o 1º colocado no ranking mundial em que os influencers são mais relevantes para decisão de compra

Fonte: Money Times

13 de julho de 2022

Seguidores, engajamento e publicidade são termos cada vez mais frequentes nas redes sociais graças, principalmente, aos influenciadores digitais.

Com uma presença expressiva em diversas redes, eles têm parte das suas rendas vinda da capacidade de convencer as pessoas a comprar produtos.

No Brasil, que tem mais de 150 milhões de usuários nas redes sociais, o poder dos influencers (como também são conhecidos), é expressivo.

O país é o primeiro do ranking mundial em que esses profissionais são mais relevantes para a decisão de compra online, como revela o estudo da plataforma de cupons Cupom Válido, com dados da Statista e HootSuite.

Profissão influencer

Além da produção de conteúdo, muitos utilizam as redes sociais para divulgar marcas e produtos, seja recebendo uma remuneração por isso ou por como uma pura recomendação autêntica.

Eles marcam presença também no empreendedorismo.

Dois grandes exemplos são as influenciadoras digitais Virginia Fonseca e Bianca Andrade. Ambas empreendem no segmento de beleza e cosméticos.

Virginia tem 38.4 milhões de seguidores só no Instagram e é sócia da We Pink. Já Bianca, também conhecida como Boca Rosa, conta com 18 milhões de seguidores na mesma rede. O apelido dá nome também a sua companhia

Divulgando suas marcas próprias ou não eles são poderosos.

Mais de 43% da população brasileira já realizou uma compra influenciado por uma celebridade ou influencer.

Essa taxa é significativamente maior que em outros países, como 17% no caso dos Estados Unidos, onde foram criadas a maioria das plataformas digitais que servem de instrumento para esses profissionais.

Conectados e comprando

País do TikTok, a China aparece na lista, logo após o Brasil, com 34%. Os chineses são os pioneiros no chamado social commerce e live commerce, onde os influencers realizam divulgações e lives lojas e produtos nas plataformas.

Na terceira posição do ranking mundial, está a Índia com 33%.

De uma maneira geral, todos os países tiveram um crescimento da recomendação da compra por influenciadores, com destaques para Rússia, Brasil, Índia e Alemanha.

O Brasil tá on

Apesar de o Brasil ter uma das menores rendas per capita da listagem, ao comparar com a penetração do uso da internet e das redes sociais, ele segue na liderança, ultrapassando muitos países desenvolvidos.

São mais de 150 milhões de usuários de redes sociais, e a taxa pelo total de habitantes é de 70,3%, uma das maiores do mundo, de acordo com a pesquisa.

Em média, os brasileiros gastam 3 horas e 42 minutos por dia nas redes sociais, o que faz dele o 3º país que mais utiliza essas plataformas do mundo – somente atrás da Filipinas e da Colômbia.

O Brasil também se destaca como o 2º país do mundo que mais usa o WhatsApp, o 3º que mais utiliza o Instagram, e o 4º mais presente no Facebook.

Confira matéria no Money Times

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Veja as campanhas brasileiras mais premiadas em Cannes
Em ano de protestos articulados pelo Greenpeace, para convencer a publicidade a não trabalharem para empresas que produzem ou usam combustíveis fósseis, a ação nacional de melhor performance foi criada justamente para a organização não governamental ambiental O mais comedido Cannes Lions da última década em termos de concessão de prêmios terminou na sexta-feira, 24, […]
Estudo da The Advertising Coalition descobre que a publicidade gera US$ 7,1 trilhões em vendas nos EUA
Nova pesquisa valida o poderoso impacto da publicidade na condução da economia dos EUA. Um novo estudo, encomendado pela The Advertising Coalition e conduzido pela IHS Markit, descobriu que a publicidade gerou US$ 7,1 trilhões em atividades de vendas e sustentou 28,5 milhões de empregos nos EUA no ano passado. O estudo descobriu que o impacto total da […]

Receba a newsletter no seu e-mail