Home / TV conectada deve atingir US$ 26 bilhões em 2023

TV conectada deve atingir US$ 26 bilhões em 2023

Fonte: Propmark

15 de agosto de 2023

Os gastos com publicidade na TV conectada (CTV) estão aumentando à medida que os espectadores e anunciantes migram da televisão de transmissão linear e devem atingir US$ 25,9 bilhões globalmente em 2023, o que representa um aumento de 13,2% em relação a 2022.

De acordo com o GroupM, a CTV deve continuar crescendo a um CAGR (taxa de crescimento anual composta) de 10,4% nos próximos cinco anos.

Esses são os dados apontados pelo novo relatório de Global Advertising Trends da WARC Media, intitulado “Connected TV’s next episode”, que tem como objetivo examinar o investimento em publicidade e os padrões de consumo de CTV, definidos como vídeo transmitido em uma smart TV ou uma TV conectada à internet.

Segundo a pesquisa, embora a CTV esteja mantendo o gasto geral com televisão estável, ela ainda não está atraindo novos dólares para a plataforma e, como resultado, o crescimento da CTV é três vezes mais lento do que a mídia de varejo no mesmo ponto de seu desenvolvimento.

“O gasto com anúncios de CTV está crescendo, mas não tão rápido quanto se poderia esperar. O mercado está fragmentado e o investimento em anúncios de CTV está sendo feito principalmente com os orçamentos existentes. Mas mais trabalho deve ser feito para ajudar a CTV a alcançar todo o seu potencial e garantir que os proprietários de mídia sejam capazes de atrair dólares de anúncios além dos limites atuais do mercado de TV”, apontou Alex Brownsell, chefe de conteúdo da WARC Media e coautor do relatório.

Segundo a GMI, a geração Z (composta pela população nascida entre a segunda metade da década de 1990 e o ano de 2010) deve gastar 90 minutos em média em streaming, contra 86 minutos na TV linear em 2023. Outro dado levado em consideração é que, de acordo com a TVision, 83% dos lares estadunidenses são habilitados para CTV.

A adoção da smartv também está desempenhando um papel fundamental no crescimento do uso das CTV. A pesquisa mais recente da Samsung TV mostrou que a capacidade de acessar aplicativos de streaming de vídeo é “de longe o recurso mais importante” quando se trata de recursos de smarTV.

“Os olhos estão sendo captados por diferentes editores e emissoras, então não é mais um monopólio do mercado de transmissão, e os anunciantes finalmente têm a oportunidade de aumentar sua cobertura de transmissão selecionando oportunidades diferentes em torno de ofertas de TV conectadas”, explicou Patrick Morrell, diretor de parcerias EMEA, The Trade Desk.

De acordo com a WARC Media, as previsões de investimento em anúncios de CTV em 2023 permanecem baixas no contexto de um mercado global de anúncios na internet de US$ 526,8 bilhões e espera-se que a Meta ganhe US$ 115,2 bilhões em receita de anúncios.

Já a receita de anúncios do YouTube em 2023 está prevista para ser 17,4% maior do que todo o ecossistema de CTV, com essa diferença diminuindo para 13,2% no próximo ano.

“É vital que tanto os profissionais de marketing quanto as agências adotem uma abordagem adaptativa e reativa para adaptar sua estratégia de TV atual. Isso garantirá que as marcas se mantenham atualizadas, maximizem a exposição de suas marcas e, por fim, excedam suas metas de negócios de curto e longo prazo”, completou Charlotte King, diretora de ativação de mídia da EssenceMediacom.

Confira matéria no Propmark

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Retail media: potencial de negócios e desafios do segmento
O retail media tem sido apontado como um dos principais polos de crescimento para a publicidade nos próximos anos. O GroupM, por exemplo, projetou, em junho, que o retail media terá um crescimento de 9,9% neste ano, alcançando o valor global de US$ 125,7 bilhões. De acordo com a empresa, que pertence ao Grupo WPP, […]
Agências buscam mão de obra voltada à tecnologia
Agências de publicidade estão contratando engenheiros, estatísticos, matemáticos e programadores para atuar tanto nas áreas de folhas de pagamento quanto nas de criação. Para o presidente da ABAP, Mario D’Andrea, criatividade não é commodity e não será nunca substituída pela tecnologia. As agências que têm se portado com mais sucesso nessa transição “são as que […]

Receba a newsletter no seu e-mail