Home / Plataformas não querem combater para combater fake news

Plataformas não querem combater para combater fake news

Fonte: O Antagonista

21 de fevereiro de 2022

falta de comprometimento das plataformas digitais com o combate às notícias falsas pode ser atribuída a interesses econômicos , diz o antropólogo e investigador David Nemer , do Centro Berkman Klein para Internet e Sociedade da Universidade Harvard.

Na semana passada, o TSE renovou a parceria com as plataformas para combater a divulgação de notícias falsas, a cerca de oito meses das eleições.

Em entrevista à Folha, Nemer disse que o que importa para as empresas é o engajamento.

“Elas não querem de fato agir de forma a diminuir engajamento, já que fake news geram engajamento, e engajamento é a forma pelo qual elas monetizam. Não querem comprometer o lucro com medidas que possam reduzir o efeito da desinformação.”

Segundo ele, mesmo depois da campanha que levou à invasão ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021, as plataformas não parecem muito preocupadas com os riscos políticos das fake news no Brasil. “Elas se sentem muito seguras para tomar essas atitudes”, diz ele.

David Nemer afirma que é preciso combater os “hubs de informação”, que correspondem a grupos de perfis que orquestram campanhas de informações falsas nas redes. Segundo ele, esses perfis são geralmente responsáveis por levar as fake news da “periferia” para o “centro” do debate público.

O pesquisador citou a fake news de que Jair Bolsonaro teria evitado uma guerra entre Rússia e Ucrânia.

Uma conta estava liderando essa campanha. Deu para ver como uma pessoa, uma conta grande, foi suficiente. Você conseguindo identificar e retirando essa conta, você mitiga os efeitos da desinformação.”

Confira matéria em O Antagonista

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

O que significa ter militares à frente da autoridade de proteção de dados?
A primeira diretoria da ANPD terá superpoderes para traçar o destino da regulamentação da proteção de dados dos indivíduos no Brasil, sobre a fiscalização do uso destes dados e sobre a interpretação da lei. Leia Mais
A revisão do papel das agências perante os clientes (vídeo)
Em entrevista para o Conectando o Mercado, do Meio&Mensagem, Marcio Santoro, copresidente da Africa e diretor da ABAP, fala das mudanças nos processos geradas por esse período de pandemia, das revisões nas relações e da tendência da adoção de sistemas mais colaborativos.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail