Home / Pesquisa Game Brasil revela crescimento dos eSports no País

Pesquisa Game Brasil revela crescimento dos eSports no País

Fonte: Meio e Mensagem

4 de julho de 2023

A 10ª edição da Pesquisa Game Brasil 2023 apresentou neste domingo, 2, detalhes sobre o mercado de eSports, durante o Big Festival, que aconteceu na São Paulo Expo.

Em abril deste ano, o levantamento já havia revelado que os esportes eletrônicos se tornaram um dos ecossistemas mais relevantes para o consumidor de games no Brasil, apresentando um conhecimento expressivo de 82,9% entre os gamers no País, alta de 1,7% em comparação com a PGB 2022. Além disso, 48,8% deles praticam esportes eletrônicos, hábito que se manteve estável em relação à última edição do estudo (48,7%).

O consumo de conteúdo sobre eSports também se manteve estável. Segundo a PGB 2023, 63,8% dos gamers brasileiros têm o hábito de acompanhar ou assistir eSports. A maioria deles (39,2% assistem a vídeos ou leem sobre a modalidade de uma a três horas por semana.

Além disso, com relação à frequência desse consumo, para 26,5% dos jogadores é de duas vezes por semana, para 26,1% é de três vezes por semana e para 18,2% é diariamente. Apenas 10,5% dos gamers brasileiros consomem conteúdo de esportes eletrônicos menos de uma vez por semana, enquanto 1,1% diz não consumir.

Plataformas de conteúdo

A plataforma de conteúdo que mantém a maioria dos gamers brasileiros (74,6%) atualizados são os canais especializados. Depois vem os canais de times e atletas (36,8%) e celebridades de eSports (36,1%). O estudo mostra que 22,5% dos entrevistados consideram o Casimiro a personalidade mais acompanhada.

Já formato de conteúdo favorito para acompanhar a modalidade são partidas online transmitidas ao vivo ou gravadas (79,7%), seguido por notícias online (61,8%) e em arenas de torneios, espaços de eventos e nos próprios clubes de eSports (50,2%). A principal plataforma de consumo é o YouTube (72,5%), seguido pelo canal SporTV (40,2%) e pelo Instagram (38,9%).

Modalidades de eSports

A décima edição do estudo também revela que os jogos de futebol são os que mais atraem os gamers brasileiros (81,4%). Logo depois vem a modalidade de Battle Royale (69,6%) e de luta (61,3%).

Sendo uma das principais paixões dos brasileiros, o futebol também é o gênero de eSports mais praticado pelos jogadores brasileiros, com 64,6%, sem seguida vem o FPS (62,4%) e o MOBA (59,3%).

Apesar disso, segundo a pesquisa, a modalidade mais assistida em vídeos gravados é o Battle Royale, com 67,5%, enquanto o FPS é o mais consumido em transmissões ao vivo, com 53%.

Já entre os títulos mais populares pelos gamers brasileiros estão: CS:GO (94%), Fortnite (91%), Free Fire (90,9%), Call of Duty (90,6%) e League of Legends (90,1%).

Arrecadação

Dentro dos eSports, existe a arrecadação de dinheiro relacionado a jogos eletrônicos. O levantamento mostra que 27,9% dos gamers brasileiros já ganharam dinheiro com eSports. Os principais meios foram: apostas com amigos (14,2%), plataformas de apostas (13,6%), competições amadoras (8,6%) e outros métodos (1,1%).

Além disso, a PGB 2023 indica que o gênero de FPS é o que recebe mais contribuições dos espectadores. De acordo com o estudo, 15,4% dos gamers realizam doações a streamers de jogos de tiro em primeira pessoa.

A pesquisa ainda revela, pela primeira vez, as plataformas de apostas mais utilizadas pelos gamers brasileiros. A mais usada é a Betano, com 71,1%, seguida pela Bet365 (51%) e Pixbet (43,6%).

A Pesquisa Game Brasil entrevistou 14.825 pessoas no País, em 26 estados e no Distrito Federal, durante o mês de janeiro deste ano. O estudo foi desenvolvido pela SX Group e Go Gamers, em parceria com Blend New Research e ESPM.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

O que WhatsApp, Telegram, TikTok, Facebook e YouTube prometem fazer contra fake news nas eleições
Dessa forma, as redes sociais e os apps de mensagem que reúnem mais usuários no país estão com acordos firmados para analisar conteúdo e trocar informações com a Justiça Eleitoral. Desde a década passada, empresas de tecnologia são criticadas por falta de ações para conter a circulação de notícias falsas. Assim, muitas adotaram, em anos […]
ANPD pode ser acionada a respeito da nova política de privacidade do WhatsApp
Para a Data Privacy Brasil, a atualização dos termos de privacidade do WhatsApp será uma oportunidade para organizações acionarem a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais em busca de uma avaliação.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail