Home / Os orçamentos da mídia estão aumentando

Os orçamentos da mídia estão aumentando

Fonte: WFA

22 de novembro de 2023

Nem as economias globais nem a política se encontram hoje numa posição particularmente estável. Mas as grandes marcas esperam aumentar os seus orçamentos. Um novo estudo da WFA e da Ebiquity afirma que 60% dos representantes de empresas aumentarão os seus orçamentos de comunicação social globais em 2024 – com 14% a dizer que farão um aumento significativo, ano após ano.

Este é um aumento relativamente dramático em comparação com o mesmo período do ano passado, quando apenas 29% dos entrevistados disseram que esperavam aumentar o seu orçamento anual. Este aumento orçamental ocorre apesar de 74% dos inquiridos concordarem ou concordarem fortemente que as suas decisões orçamentais para os meios de comunicação social para 2024 são influenciadas pelo clima económico.

O estudo é baseado em 92 empresas entrevistadas , cada uma gastando em média US$ 700 milhões. O gasto total combinado com publicidade de todos os entrevistados representa aproximadamente US$ 500 bilhões.

“Há algum otimismo cauteloso no regresso aos gastos com meios de comunicação e, previsivelmente, o dinheiro está fluindo para o digital. No entanto, para permitir o crescimento do mercado digital a longo prazo, temos de resolver questões fundamentais de qualidade, transparência, responsabilidade, medição e, principalmente, sustentabilidade. Apelamos à indústria para que se reúna em torno das medidas delineadas na nova Carta dos Meios de Comunicação Social da WFA. Corrija os fundamentos para desbloquear o crescimento.” Stephan   Loerke, CEO da WFA.

Da transparência à sustentabilidade, segurança, fraude, qualidade, sustentabilidade e muito mais, o digital é, obviamente, também a área onde se concentram a maioria dos problemas da indústria. A Carta dos Meios de Comunicação Social da WFA , publicada em Abril deste ano e que reflecte as prioridades dos líderes globais dos meios de comunicação social, identifica as questões e aponta para algumas soluções.

Não é novidade que o digital é o principal destinatário do provável aumento dos gastos. O estudo da WFA e da Ebiquity revela aumentos orçamentais previstos por 85% das empresas de televisão avançada e 83% das empresas de vídeo digital inquiridas. No outro extremo do espectro, prevê-se que a impressão sofra a maior redução no orçamento.

É tranquilizador que os entrevistados nesta pesquisa estejam fazendo progressos unilaterais: 70% dos entrevistados revisam regularmente as configurações e listas de segurança da marca. 27% dos entrevistados começaram a diversificar os investimentos fora das “grandes tecnologias”, a fim de promover um ecossistema mais plural.

Quase dois quintos dos entrevistados (37%) também esperam medir e reduzir as emissões de CO2 provenientes da atividade mediática.

“Mais uma vez, esta pesquisa anual com os principais anunciantes revela insights fascinantes sobre futuras intenções de investimento. Com 60% dos entrevistados planejando aumentar os orçamentos publicitários, vemos um nível de confiança que parece contraditório com as perspectivas económicas prevalecentes. Com a publicidade normalmente vista como um indicador avançado de dois trimestres da economia em geral, isso significa uma recuperação em meados de 2024?” – Nick Waters, CEO da Ebiquity

Confira matéria na WFA

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Plataforma de publicidade Globo SIM é estendida a todo o Brasil
Na semana passada, a Globo começou a exibir para sua audiência da TV aberta, em território nacional, a plataforma de publicidade Globo SIM, que visa mostrar a companhia como uma vitrine para os anúncios de pequenas e médias empresas. A plataforma foi criada em junho de 2020 e consiste em um modelo digital que permite aos pequenos […]
Angola aprova a Lei Geral de Publicidade
O Parlamento de Angola aprovou e o presidente José Eduardo Santos sancionou a Lei Geral de Publicidade.

Receba a newsletter no seu e-mail