Home / Investimento em publicidade digital atingiu mais de R$ 30 bilhões em 2021

Investimento em publicidade digital atingiu mais de R$ 30 bilhões em 2021

Fonte: Olhar Digital

3 de agosto de 2022

O IAB Brasil, associação que retrata o mercado de publicidade digital do Brasil, lançou um programa chamado Digital AdSpend 2021. De acordo com uma pesquisa feita em colaboração com a Kantar IBOPE Media, R$ 30,2 bilhões foram investidos em publicidade digital no ano passado, o que representa um crescimento 27% em relação ao ano anterior (R$ 23,7 bilhões em 2020).

O documento foi explicado em primeira mão aos participantes do AdTech & Branding 2022, evento que reuniu colaboradores do mercado de publicidade digital brasileiro e trouxe as maiores tendências e questões da atualidade para a área.

A pesquisa também mostra que mais da metade dos gastos com anúncios digitais em 2021 foi para plataformas de mídia social (54%), o que também representa a participação de aparelhos móveis, que retratam 76% da participação de share de devices. Em termos de estilo, 37% do investimento vai para vídeo, 33% para imagens e 30% para search (site de pesquisa).

“Os dados do Digital AdSpend são uma importante referência para orientar o planejamento, as mudanças e as inovações dentro das empresas. Com a visão setorial que passamos a trazer desde 2020, o relatório evoluiu, ficou ainda mais robusto e estratégico. Além disso, a partir dos dados de 2021, começamos a construir uma base histórica para acompanhamento da evolução e movimentação deste investimento entre formatos, dispositivos e setores ano a ano”, diz Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Segundo o Digital AdSpend 2021, 15 dos 26 setores examinados correspondem a 94% do total de gastos com publicidade digital no ano passado. E dois desses setores, serviços (26%) e atividades comerciais (24%), respondem por metade do investimento total no período analisado. Empresas de finanças (9%), telecomunicações (7%), eletrônica (6%) e mídia (5%) também se destacam por suas contribuições.

Juntando todas as áreas, cultura, lazer, esporte e turismo; imóveis, higiene pessoal e beleza; comida; roupa e acessórios; bebidas; carro; farmacêutico; administração pública e social; mineração e energia; casa e decoração; construção e acabamento; higiene doméstica; industrial; animais; agricultura; brinquedos; escritório e papelaria; jogos e apostas e multi-indústria: representam 23% do investimento total em publicidade digital em 2021.

Ainda segundo a pesquisa realizada pelo Digital AdSpend, entre 2020 e 2021 a quantidade de anunciantes que começaram a investir em canais digitais aumentou em 30%. O que pode considerar mais oportunidades de prospecção para agências, publishers e plataformas. Sem mencionar que o surgimento de anunciantes também traz ainda mais dinamismo com novos entrantes de várias áreas.

A parte de casa e decoração aumentou em 83% de anunciantes em 2021 do que no ano anterior. Este crescimento de anunciantes digitais também aconteceu nos setores de bens e serviços industriais (79%), minas e energia (69%), construção (59%), telecomunicações (53%), comércio (47%), escritório e papelaria (46%), higiene e beleza (42%) e higiene doméstica (41%).

No ano de 2021, o Digital ganhou mais de 50% das verbas totais de mídia de sete setores econômicos: vestuário e acessórios (74%); eletrônicos e informática (74%); cultura, lazer, esporte e turismo (63%); imobiliário (63%); serviços (56%); comércio (55%); e mídia (53%).

A análise Digital AdSpend 2021 indica que os setores que mais investiram em search (busca), em valores absolutos, foram comércio (R$ 4,2 bi), serviços (R$ 1,7 bi), eletrônicos e informática (R$ 590 mi), financeiro (R$ 386 mi) e turismo (R$ 339 mi). Estes cinco setores representam 66% do investimento em search.

Entretanto, em imagem, as áreas que mais fizeram aporte nesse formato, em valores absolutos, foram serviços (R$ 2,9 bi), comércio (R$ 1,7 bi), financeiro (R$ 1,3 bi), telecomunicações (R$ 933 mi) e mídia (R$ 808 mi). Juntos, esses cinco setores representam 83% do investimento nos formatos de imagem.

Por outro lado, em vídeo, os 5 maiores em investimentos, em valores absolutos, nesse formato, foram os setores de serviços (R$ 3,1 bi), comércio (R$ 1,2 bi), financeiro (R$ 866 mi), telecomunicações (R$ 790 mi) e eletrônicos e informática (R$ 555 mi) – juntos, estes setores representam 68% do investimento no formato.

Metodologia

O Digital AdSpend fornece uma visão estratégica dos investimentos nacionais em mídia digital, levando em consideração visões e expectativas específicas do setor no futuro. A pesquisa considera projeções e calibrações de CPM médio para estimar gastos com anúncios em plataformas não incluídas na cobertura. São mais de 1.600 plataformas e portais cobertos nos formatos banner, vídeo, desktop e mobile.

Em search, o documento se concentra no Google, o maior mecanismo de busca de referência. Para redes sociais, os dados relatados incluem o aplicativo móvel do Facebook, e o aplicativo do YouTube.

A coleta é feita de forma híbrida e é executada por meio de painéis humanos e robôs que podem chegar a todas as plataformas da Kantar IBOPE Media, reportar e coletar campanhas diretas e programáticas para coleta de anúncios disponíveis.

Os anúncios de todas as mídias são categorizados e alinhados de acordo com a taxonomia da empresa e a estrutura da marca. É referenciado no mercado e possibilita uma visão holística e estratégica do mercado de análise multimeios. A versão completa do estudo Digital AdSpend 2021 pode ser acessada pelo link.

Confira matéria no Olhar Digital

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Os novos caminhos para criar conexões a partir da mídia
No retorno ao formato presencial do Encontro de Mídias, os profissionais discutiram as transformações constantes da indústria publicitária e a necessidade de uma relação cada vez mais afinada entre o tripé agência-anunciante-veículo para o fortalecimento e o crescimento do mercado de comunicação. Com um número maior de canais e plataformas, essa conexão entre os três […]
WFA lança guia sobre diversidade e representatividade no processo criativo (em inglês)
“Diversity & Representation: A Guide to Potential Areas for Bias in the Creative Process” é a primeira publicação lançada pela WFA Diversity Task Force, que reúne marcas, agências criativas, agências de mídia, órgãos da indústria e a Unstereotype Alliance da ONU Mulheres.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail