Home / Investimento em publicidade deve crescer 9,2% em 2022, aponta relatório

Investimento em publicidade deve crescer 9,2% em 2022, aponta relatório

Fonte: UOL

26 de janeiro de 2022

O investimento global em publicidade deve crescer 9,2% em 2022, segundo o relatório Dentsu Ad Spend, publicado hoje (26).

O mercado publicitário deverá atingir US$ 745 bilhões este ano —US$ 117,2 bilhões acima do nível pré-pandêmico de 2019. O Dentsu Global Ad Spend combina dados de mais de 50 mercados em todo o mundo.

O documento aponta que o crescimento foi alavancado pelo investimento nos meios digitais. A fatia do online no bolo publicitário global deve alcançar 55,5% do total (US$ 408 bilhões). É a primeira vez que o digital é duas vezes maior do que a participação da televisão (26,9%).

“O impacto inicial da pandemia continua forte, especialmente no digital. Como passamos mais tempo consumindo mídias digitais, as marcas têm a oportunidade de aproveitar a maior flexibilidade na qual os consumidores se envolvem por meio de múltiplos pontos de contato”, declara Peter Huijboom, CEO global de Mídia e Clientes da Dentsu International.

Crescimento deve ser menor no Brasil

O relatório da agência ainda aponta que os investimentos em publicidade no Brasil devem crescer cerca de 5% em 2022.

Segundo o relatório, “mesmo sendo ano de Copa do Mundo, incertezas econômicas e o cenário político, com eleições presidenciais, causam apreensão e são fatores que podem interferir” nos desembolsos com publicidade no país.

Confira a matéria no UOL.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Cultura Inglesa decide manter a Quintal como sua agência
Depois de manifestações das entidades do mercado publicitário pela manutenção das melhores práticas nas concorrências privadas, a Cultura Inglesa do Rio reavaliou seu processo de seleção de agência e decidiu dar continuidade ao seu contrato com a Quintal, que atende a escola desde outubro de 2018. Leia Mais
Dono do Daily Mail processa Google por monopólio de espaços para publicidade online
O Daily Mail abriu processo judicial contra o Google alegando que a gigante de buscas controla as ferramentas usadas para vender o inventário de anúncios, bem como o espaço nas páginas online dos jornais onde os anúncios podem ser colocados e a negociação que decide onde os anúncios serão expostos.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail