Home / Google e Conar lançam guia de publicidade infantil

Google e Conar lançam guia de publicidade infantil

Fonte: Meio&Mensagem

5 de outubro de 2021

Orientações sobre boas práticas ajudam criadores de conteúdo, anunciantes e agências na elaboração de material publicitário

O Google anunciou nesta terça-feira, 5, o lançamento de guia de boas práticas para a publicidade online voltada ao público infantil. Desenvolvido junto com o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), com a participação do Ministério Público do Estado de São Paulo, o manual dá orientações gerais para que criadores de conteúdo, anunciantes e agências desenvolvam materiais publicitários que estejam alinhados com diretrizes da plataforma, bem como com a legislação e regras do Conar. O guia está disponível tanto no blog do Google quanto no site do Conar.

Em postagem em seu blog, o Google apontou que um dos fatores a serem levados em consideração, ao elaborar publicidade infantil, é a importância de se observar a condição da criança e do adolescente como pessoas em desenvolvimento. Nesse sentido, a empresa reforça a necessidade de manter a imagem e identidade preservadas, com cuidado especial pela segurança, evitando estímulos a comportamentos perigosos ou excessos nocivos, seguindo inclusive as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados (LGDP). O guia ressalta também que os materiais criativos devem ser identificados de forma clara, com comunicação acessível segundo a faixa etária do público — o que significa que temas como bebidas alcoólicas, tabaco ou armas de fogo, são inadequados para abordagem. 

O documento aponta que ações publicitárias que promovam downloads de aplicativos ou o sorteio de itens devem ter a participação das crianças e dos adolescentes condicionada à autorização dos pais ou responsáveis, presença que também deve estar na supervisão das atividades de crianças no ambiente digital. E o desenvolvedor das peças publicitárias deverá conhecer e cumprir as regras gerais e dos segmentos dos produtos divulgados, em especial do Estatuto da Criança e do Adolescente, Código de Defesa do Consumidor e do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária.

Confira a matéria no Meio&Mensagem.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Washington quer regular algoritmos do Facebook, o que pode ser inconstitucional (em inglês)
Reforma da Seção 230 do Ato de Decência em Comunicações, principal estratégia do Congresso dos EUA para regular os algoritmos das plataformas digitais, pode enfrentar desafios no judiciário norte-americano.
Balanço Conar: 6ª Câmara analisa seis cases
O Conselho de Ética do Conar analisou seis representações esta semana, entre elas, cases da Johnson & Johnson, FMU e Sanofi.

Receba a newsletter no seu e-mail