Home / Festival de publicidade de Cannes barra empresas russas de evento deste ano

Festival de publicidade de Cannes barra empresas russas de evento deste ano

Fonte: Uol

4 de março de 2022

O Cannes Lions, festival de criatividade mais importante do mundo, anunciou que não aceitará inscrições de agências ou anunciantes russos no evento deste ano, que está programado para acontecer entre 20 e 24 de junho, na França. A medida segue outras sanções políticas, econômicas e esportivas, em consequência da invasão da Ucrânia pelas forças armadas russas, que já se estende por mais de uma semana

Em comunicado, a organização do evento afirmou que “apesar do desejo de celebrar a criatividade independentemente de onde ela venha, tomamos a decisão de não aceitar inscrições e delegações de empresas russas no Cannes Lions”. A Ascential, empresa que organiza o festival, ainda disse que “fará uma doação significativa para instituições de caridade humanitárias que trabalham na região afetada”. Além disso, os publicitários ucranianos que quiseram participar do evento não precisarão pagar as inscrições. O acesso mais simples custa ?3.675 (mais de R$ 20 mil, na cotação atual). As agências de publicidade ucranianas que já fizeram inscrições na premiação deste ano terão seus valores reembolsados – e as campanhas continuarão disputando os troféus no evento.

Grupo fecha operação russa Já o WPP, um dos principais grupos de comunicação do mundo, anunciou que fechará sua operação na Rússia. “O WPP apoia a Ucrânia e a comunidade internacional na condenação da invasão russa, que criou uma crise humanitária no coração da Europa”, diz a empresa, em comunicado. “A presença contínua do WPP na Rússia seria inconsistente com nossos valores como empresa e, portanto, estamos descontinuando nossas operações no país”, afirma outro trecho do texto. Atualmente, a empresa tem mais de 1.400 mil colaboradores em solo russo. A companhia afirma que dará suporte aos funcionários.

“Lamentamos profundamente o impacto desta decisão sobre nossos colegas russos. Daremos suporte a eles e trabalharemos em estreita colaboração com nossos clientes e parceiros à medida que descontinuamos nossas atividades no país”, declara o grupo de comunicação.

Confira matéria no UOL

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Google paga mais de 300 editores da UE por notícias
O Google assinou acordos para pagar mais de 300 editores na Alemanha, França e outros quatro países da União Europeia por suas notícias e lançará uma ferramenta para facilitar o acesso de outros, disse a empresa à Reuters. A medida segue a adoção de regras de direitos autorais da UE há três anos, que exigem […]
Cufa e África por mais projetos de inclusão social no Brasil
Com representação em mais de 5 mil favelas brasileiras e em 17 países, a CUFA, principal interlocutora entre o asfalto e as comunidades, celebra parceria com a agência Africa para a criação de projetos voltados à inclusão social, educação e geração de emprego e renda em todo país. Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail