Home / Estudo da Ampla alerta: marcas, olhem para o Nordeste

Estudo da Ampla alerta: marcas, olhem para o Nordeste

Fonte: Grandes Nomes da Propaganda

15 de dezembro de 2021

O Black Friday deste ano ainda rende estudos e análises para entender como o mercado varejista deve se comportar no futuro. Pensando nesse sentido, a Ampla, agência com sede no Recife e escritórios em Vitória (ES), Aracaju (SE) e Maceió (AL), o Sebrae-PE, tendo como base comentários nas redes sociais sobre o que mais foi falado sobre o tema pelo consumidor do Nordeste, alerta: mercado varejista, olhe para o Nordeste e suas necessidades.

Segundo o estudo “Ampla Insights: Black Friday 2021 na região Nordeste”, o preço do frete foi o principal fator de escolha de compra do nordestino. A iniciativa procurou entender o comportamento de pessoas do Nordeste nas redes sociais durante o momento de compras em novembro. O objetivo é situar anunciantes, gestores de marketing, profissionais de comunicação e parceiros sobre a inúmeras possiblidades de atuação na região, lançando um olhar sobre temas, hábitos, preferência, perfil demográfico, produtos e outras peculiaridade de localidade.

A Ampla é uma agência full service com forte atuação digital e cultura de investimento em ferramentas de business intelligence. Observa e realiza levantamentos diários para clientes e parceiros em todo o Brasil. A agência conta com profissionais que podem contribuir com estratégias consistentes para os clientes, gerando, assim, melhores oportunidades de negócio.

Análises e resultados – “Assim como o Brasil e o mundo, o Nordeste também sofreu com a pandemia. Com um impacto muito forte na queda de renda em sua principal atividade econômica, o turismo, a região vem se reestruturando e, neste ano, que poderia ser considerado de uma retomada econômico e do poder de compra, o consumidor nordestino se viu não atendido em alguns pontos, notadamente na questão do valor do frete, o que o levou a optar por um fornecedor local em detrimento de um com atuação nacional”, explica Eduardo Breckenfeld, diretor de Planejamento da Ampla.

Segundo ele, esse foi o principal fator de desistência de uma compra, ficando à frente de outros pontos relevantes, como reputação da marca e prazo de entrega. O estudo verificou que consumidores chegaram a comentar que não existe Black Friday para o Norte/Nordeste em razão do alto custo do frete para a região.

Outro dado observado no levantamento é que o nordestino prefere pagar com cartão de crédito – e quanto mais parcelas, melhor – e desejam mais cashbacks e cupons de desconto, até mesmo por uma questão de organizar seu orçamento. O Pix foi pouco citado.

Em razão desses pontos – ou a falta deles – e por oferecem mais vantagens ao shopper, sites e aplicativos asiáticos foram os preferidos do nordestino. Shopee, por exemplo, foi o player mais citado durante a pesquisa em razão de suas condições, como frete grátis para a região e por oferecer cupons de desconto. No tocante às categorias mais desejadas, o consumidor da região, na ordem, comprou mais itens de telefonia, eletrodomésticos e moda.

“Podemos tirar importante conclusões desse estudo. A principal é que o consumidor nordestino é hiperconectado, exigente e ávido por uma boa experiência de compra. É necessário que as marcas, por meio de uma promoção de estratégia de social listening, entendam as necessidades desse público. O nordestino possui particularidades que vão muito além dos números de curtidas e compartilhamentos nos canais das marcas. Preço, por exemplo, não é preponderante.”

De acordo com Breckenfeld, o estudo traz luz sobre como se pode atuar na região nas futuras Black Fridays. “Com essas informações em mãos, vale a pena pensar em estratégia para a Black Friday na região ou unificar possiblidades, considerando o que as cidades têm em comum. Isso é fundamental para se atender o nordestino e como é seu olhar para como a marca o atende. Se uma marca quer falar com a região, deve ‘conversar’ com quem está nela. Importante destacar que há oportunidades na região, pois tem gente querendo comprar. Vale, sim, que grandes players analisem essas informações e revejam suas estratégias, especialmente no que diz respeito ao preço do frete e à estrutura de distribuição”, conclui.

Metodologia – Para a realização do estudo “Ampla Insights: Black Friday 2021 na região Nordeste” foram analisadas menções capturadas entre os dias 1º e 31 de novembro, por meio do monitoramento de palavras-chave, utilizando a #blackfriday ou citações contendo “Black Friday” e suas variações que tiveram associação com o Nordeste ou cidades da região.

Foram considerados apenas usuários ativos no Facebook, Twitter e Instragram. Os dados utilizados para sua realização contemplam informações públicas disponibilizadas pela API (Application Programming Interface, que significa, em tradução para o português, Interface de Programação de Aplicativos) dos canais citados no relatório. O monitoramento capturou mais de 22 mil mensagens em redes sociais.

Confira a matéria no Grandes Nomes da Propaganda.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Na disputa por atenção, criadores de apps aumentam gasto com publicidade
Levantamento da AppsFlyer mostra que, em 2020, os apps brasileiros representam 18% das instalações de aplicativos na América Latina, contra 8% em 2018. E o aumento da competitividade no mercado de aplicativos tem levado ao aumento dos investimentos em publicidade a fim de incentivar instalações “não-orgânicas”.Leia Mais
Anunciar nos meios digitais está mais caro?
Nenhuma mídia cresceu tanto no Brasil nos últimos anos – em termos de atração de verbas de publicidade – quanto à internet. Em 2021, as mídias digitais angariaram um total de R$ 6,6 milhões em compra de mídia, uma valor 74,2% superior ao registrado no ano anterior, de acordo com dados do Cenp-Meios. Ainda que 2020 […]

Receba a newsletter no seu e-mail