Home / Direitos esportivos chegarão a US$ 67 bilhões até 2028, ajudados por plataformas de TV paga ‘desesperadas’

Direitos esportivos chegarão a US$ 67 bilhões até 2028, ajudados por plataformas de TV paga ‘desesperadas’

Fonte: Media Post

23 de março de 2023

As 15 principais ligas esportivas do mundo comandarão US$ 66,9 bilhões em direitos globais de mídia até 2028, representando uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 8,9% dos US$ 43,8 bilhões projetados para este ano, de acordo com um relatório da Rethink Research.

Embora os custos dos direitos esportivos estejam “nublados pela histeria e pelo hype”, as receitas dos direitos de mídia (MRRs) mais que dobraram entre 2014 e 2023, observa Rethink.

As 15 maiores ligas terão taxas variáveis ​​de crescimento de MRR nos próximos cinco anos. A National Basketball Association (NBA) está projetada para liderar, com um CAGR de 26,3%, atingindo US$ 13,5 bilhões até 2028. A Major League Baseball (MLB) terá o crescimento mais lento, com um CAGR de 1,2%.

O relatório atribui a taxa de crescimento a uma combinação da dinâmica atual da indústria de streaming e TV paga.

“Mais do que qualquer outro conteúdo vertical, esportes ao vivo parecem ser o meio definitivo pelo qual nossa indústria valoriza um serviço de vídeo”, observa. “Com os esportes ao vivo, surge uma base de fãs cativa que está disposta a se esforçar para assistir aos jogos, bem como um ou dois momentos zeitgeist do ano civil que atrairão um tráfego surpreendente para qualquer serviço que esteja hospedando.”

Ao mesmo tempo, as plataformas de TV paga “desesperadas” continuam competindo para manter seus direitos esportivos legados porque os veem como “o obstáculo final que impede que seus clientes duvidosos voltem exclusivamente para os streamers”, observa ReThink.

Confira matéria no Media Post

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

“Queremos modernizar o modelo brasileiro”
A edição do Propmark desta semana trouxe uma entrevista com o presidente da ABAP, Mario D’Andrea, sobre os principais temas que estão na agenda de seu terceiro mandato à frente da entidade: “Será pautado por uma aceleração de mudanças”. Entrevista originalmente publicada no Propmark, em 10 de maio de 2021. 
Mudança no WhatsApp facilita fake news, dizem analistas
Recentemente liberada no Brasil, a função “Comunidades” do WhatsApp tem potencial para ampliar a viralização de conteúdos políticos com desinformação que circulam no aplicativo de troca de mensagens. O alerta é de pesquisadores e advogados especialistas em Direito e comunicação digital ouvidos pelo GLOBO. O recurso permite aos usuários organizar até 50 grupos em uma […]

Receba a newsletter no seu e-mail