Home / CPMI das Fake News projeta ‘carona’ em CPI da Covid e deve mirar eleições

CPMI das Fake News projeta ‘carona’ em CPI da Covid e deve mirar eleições

Fonte: UOL

8 de novembro de 2021

Parada desde o início da pandemia, a CPMI das Fake News deve voltar a funcionar após o recesso parlamentar, em fevereiro de 2022, impulsionada por informações compartilhadas pela CPI da Covid. Um dos focos do colegiado deve ser o enfrentamento à produção e disseminação de notícias falsas ao longo das eleições do ano que vem, segundo informou o presidente da comissão, senador Angelo Coronel (PSD-BA).

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito, que conta com a participação de senadores e deputados federais, foi instalada em 4 de setembro de 2019, mas está suspensa desde 20 de março de 2020. Na época, a maioria das atividades no Congresso foi congelada para não promover aglomerações devido à crise sanitária provocada pela covid-19.

As comissões têm voltado a funcionar com a adoção de medidas de prevenção, mas, até o momento, a CPMI das Fake News segue parada, embora ainda tenha 207 dias de funcionamento a serem utilizados, de acordo com Angelo Coronel.

O senador disse já ter conversado com o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), sobre a retomada da CPMI e, em princípio, está acertado retomá-la em fevereiro.

A CPMI poderá se utilizar de informações relacionadas às fake news já colhidas pela CPI da Covid, se for vontade da maioria do colegiado. Inclusive, profissionais da CPMI chegaram a trabalhar com a comissão que terminou em outubro.

“Temos que nos ater ao que é fake news. […] O que tiver esse entrelaçamento com a CPI da Covid evidente que vamos aproveitar.”

Confira matéria completa no uol

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

SXSW 2022: o que esperar do maior festival de inovação do mundo
Um dos maiores e mais longevos festivais de inovação do mundo volta este ano a receber visitantes – founders, executivos, investidores, entusiastas de tecnologia, arte, cinema, música e design, além de pessoas engajadas com a crise climática – para discutir as tendências e novas tecnologias que vão transformar a sociedade e revolucionar o mundo dos negócios. O South […]
Marcas se posicionam na acirrada eleição americana 2020
“Estamos aqui para capacitar aqueles que se esforçam por mais. Quero garantir que as pessoas tenham todas as oportunidades de ter sua opinião ouvida e de exercê-la de maneira informada”, disse Patrik Frisk, presidente da Under Armour, fabricante de vestuário esportivo, ao lançar manifesto para incentivar seus colaboradores a votarem.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail