Home / Cenp tem nova diretora executiva

Cenp tem nova diretora executiva

Fonte: Meio e Mensagem

9 de fevereiro de 2022

Em continuidade ao processo de reformulação do modelo de governança, iniciado em 2021 – e que conta com apoio da consultoria Traduzindo o Futuro, a ToF – o Conselho Executivo das Normas Padrão (Cenp) nomeou a jornalista Regina Augusto para o recém-criado cargo de diretora-executiva.

Com mais de 25 anos de carreira, Regina tem acompanhado toda a movimentação da indústria de comunicação no Brasil. Foi repórter, editora e, posteriormente, diretora de redação do Meio & Mensagem por dez anos. Em 2015, fundou a empresa de reputação e engajamento Gume, que foi absorvida pela Ogilvy. Na agência, assumiu o cargo de diretora da divisão de relações públicas e, nos últimos dois anos, vem atuando como consultora independente, desenvolvendo projetos de cultura, diversidade e inclusão.

À frente do Cenp, a profissional terá a missão de auxiliar o processo de reconstrução da imagem e da atuação da entidade ao lado de Luiz Lara, que assumiu a presidência do Conselho em dezembro. “Fiquei lisonjeada com esse convite. Minha trajetória e tudo o que construí, tanto cobrindo essa indústria, inclusive o surgimento do Cenp, e posteriormente, com o trabalho que tive em agências, me trouxeram uma grande bagagem em relação ao acompanhamento das transformações do mercado. Assumir essa função é um resgate histórico e emocional”, declarou Regina.

A nova diretora-executiva assume a função a partir de 7 de março. Um de seus primeiros trabalhos será colaborar com a formação do novo conselho do Cenp, que deverá ser anunciado nos próximos meses. “Antes, o Cenp era uma entidade tripartite, formada por profissionais de agências, anunciantes e veículos. Agora, juntam-se a essas partes representantes dos players digitais. Serão oito conselheiros, de cada uma dessas áreas. A proposta é que todos os elos do ecossistema do mercado tenham o mesmo peso e equilíbrio”, explica a diretora-executiva.

Em nota, Luiz Lara diz que a entidade se sente honrada em ter Regina Augusto liderando a equipe, “com sua competência, experiência e visão privilegiada da atividade. Além disso, ela torna concreta a disposição de toda a publicidade em se tornar mais inclusiva e diversa”, declarou o presidente do Cenp.

Vice-presidente da entidade, Dudu Godoy declarou que o trabalho da jornalista será decisivo na construção desta nova fase de autorregulação, com ênfase total no diálogo e na difusão das melhores práticas.

Entre suas missões à frente da entidade, Regina vê a importância de continuar trabalhando na reconfiguração da proposta de atuação do Cenp. “Aquele caráter mais punitivo da entidade acaba não fazendo mais sentido porque novos modelos e novas relações entre as empresas se estabeleceram nos últimos anos. Por muito tempo, até mesmo pelo histórico de formação do Cenp, o lado das agências acabou sendo mais representativo na estrutura e, agora, buscamos mais neutralidade. Acredito que minha nomeação também represente essa proposta de mudança. Estou com várias ideias e projetos para colocar em prática na gestão”, adianta.

A mudança no comando do Cenp começou a ser desenhada no ano passado, inicialmente com a saída de Caio Barsotti, em novembro. Barsotti ocupava o cargo de presidente-executivo da entidade, cargo que foi extinto, já sob o processo de remodelação de governança estabelecido pela consultoria ToF. Ao assumir a presidência do Conselho, em dezembro, Luiz Lara anunciou que a entidade buscaria, no mercado, um profissional para o cargo de diretor-executivo, que ficaria responsável pelo acompanhamento de toda a gestão no Cenp.

Ainda no ano passado, após o desligamento da Associação Brasileira dos Anunciante (ABA), o Cenp começou a fazer algumas mudanças em suas estrutura. Primeiro, a entidade alterou seus estatutos para aumentar a presença de profissionais e representantes de anunciantes em seus comitês executivos.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

UE vê batalha difícil para reguladores antitruste contra big techs
A União Europeia trava uma batalha difícil contra as gigantes da tecnologia. Segundo as autoridades antitruste, há dificuldade de encontrar soluções, com aplicação ineficaz de uma série de decisões. Parte do problema está nas regras antitruste da UE, que só permitem que os executores ajam depois que uma infração foi cometida.Leia Mais
Young Lions abre inscrições e traz parceria com a WWF
Com apoio da Unruly, o Young Lions assume parceria com a WWF, uma das principais organizações de conservação do mundo. O período de inscrições para o Young Lions Live Award March começa nesta sexta-feira, 5 de março, vai até o dia 19 de março.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail