Home / CENP esclarece aplicação do Adendo ao Anexo B

CENP esclarece aplicação do Adendo ao Anexo B

Fonte: CENP

3 de agosto de 2021

Resolução informa que, em razão de limitações, o Adendo não se aplica às licitações públicas

O Conselho Superior das Normas-Padrão aprovou, no dia 28/7, a Resolução 02/2021, esclarecendo que o Adendo ao Anexo B das Normas-Padrão da Atividade Publicitária não se aplica às licitações públicas reguladas pela lei 12.232/10 e demais contratações que impeçam a aplicação de sua integralidade.

A Resolução informa que o Adendo ao Anexo B, aprovado em 16/7/2019, “é aplicável apenas como norteador nas negociações em aberto, sendo necessário o pleno conhecimento dos serviços demandados, bem como volumes e espécie, considerando entre outros pontos, o investimento em mídia realizado em veículos aderentes ao ambiente de autorregulação e a fixação do desconto-padrão, que tem origem quando da execução do plano de mídia. No caso de concorrências, sejam elas públicas ou privadas, que não contenham essas premissas, a aplicabilidade do adendo torna-se inviável”, explica a Resolução. O Anexo B das Normas-Padrão trata do Sistema Progressivo de Serviços/Benefícios.

Embora destinado ao ambiente privado da autorregulação, a Resolução esclarece que, diante das preocupações sobre a incompreensão ou aplicação incorreta do Adendo por parte de anunciantes públicos, foi constituído um grupo de trabalho para estudar o tema, que contou com a participação de representantes da esfera pública. A conclusão dos trabalhos ressaltou a existência de uma série de inviabilidades da aplicação do Adendo pela Administração Pública, em razão de exigências legais e de ordem procedimental que seus agentes devem cumprir.

A Resolução considera “dever de quem participa de concorrências analisar com atenção os editais e quando identificar pontos contrários à legislação em vigor apontá-los de forma expressa à comissão de licitação, inclusive e especialmente as cláusulas que possam inibir a concorrência ou caracterizarem a oferta de preços vis ou que impliquem na desqualificação dos serviços a serem prestados” e recomenda “que todos os que participem de licitações públicas estejam comprometidos com a higidez do processo licitatório que deve atender aos princípios do artigo 37 da Constituição Federal”.

A Resolução comunica, por fim, a criação e instituição de comitê, a ser composto por anunciantes da administração pública direta e indireta, de agências e meios dedicado a estudar o tema.

Conheça a íntegra da nova Resolução em: https://cenp.com.br/PDF/Comunicados/2021/Resolucao-02-2021-Adendo-ao-Anexo-B-nao-se-aplica-as-licitacoes-publicas-reguladas-pela-lei-12.232.10-e-demais-contratacoes-que-impecam-a-aplicacao-de-sua-integralidade.pdf

Confira o comunicado do CENP

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Proposta permite contratar serviços de mídias sociais com regras de licitação para publicidade
O Projeto de Lei 4059/21 permite à administração pública usar regras específicas para contratação de publicidade na licitação de serviços de comunicação digital (mídias sociais, tecnologias, plataformas, dispositivos e canais digitais) e de comunicação corporativa (relações com a imprensa e relações públicas). A tramitação em regime de urgência dessa proposta foi aprovada pelo Plenário no […]
Seminário do Opice Blum debate ‘The Social Dilemma’
O Opice Blum Advogados Associados promove, nesta sexta-feira, 23 de outubro, às 10h, o seminário ‘The Social Dilemma – um debate sobre ética e regulação’. O evento virtual será transmitido ao vivo pelo canal do Opice Blum no YouTube. Confira detalhes da programação em Leia Mais. Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail