Home / As principais tendências para o marketing em 2023, segundo a Deloitte

As principais tendências para o marketing em 2023, segundo a Deloitte

Fonte: Propmark

21 de junho de 2023

Em todo o mundo, as marcas têm respondido à instabilidade econômica com investimentos, em vez de recuar e cortar custos. A mentalidade de crescimento tem feito com que elas priorizem planos e inciativas para ajudar a proteger os negócios diante de um cenário de incertezas globais. Essa é uma das tendências que o estudo “Global Marketing Trends 2023”, elaborado pela Deloitte, aponta para o ano.

As outras tendências contempladas na pesquisa são: CMOs (chief marketing officers) impulsionando o crescimento por meio de esforços internos de sustentabilidade, marcas priorizando a criatividade como força de crescimento e atenção a tecnologias em ascensão.

“As pessoas de marketing estão cientes de que não é possível desacelerar mesmo em tempos de incertezas e instabilidade econômica, por isso seguem realizando investimentos. Em uma era dinâmica como a que vivemos, com consumidores cada vez mais experientes do ponto de vista digital, as marcas entenderam que continuar investindo é a única forma de manter a competitividade. Há um olhar mais atento em relação à sustentabilidade, embora ainda sejam necessários avanços, para que ocorram verdadeiras transformações estratégicas, e já vemos apostas em tecnologias emergentes. As quatro tendências apontadas no estudo global são aplicáveis à realidade do mercado brasileiro, onde também temos oportunidades da aceleração de tecnologias de dados, IA, gestão de campanhas, personalização em escala e CRM”, destaca Guilherme Evans, sócio da Deloitte e líder da Deloitte Digital.  

A pesquisa ouviu 1.015 executivos globais e realizou 23 entrevistas executivas para melhor entender como as principais marcas estão atendendo às necessidades dos clientes de hoje.

Investimentos em marketing

A maior parte (75%) dos profissionais de marketing mais preocupados com a instabilidade econômica está respondendo a isso com uma mentalidade de investimento.

As maiores preocupações citadas pelas marcas são com a economia e a inflação. Neste cenário de incerteza, a principal prioridade das marcas é acelerar a mudança para novas tecnologias e plataformas digitais. Isso porque clientes cada vez mais experientes digitalmente esperam canais digitais que facilitem a experiência do usuário.

Outra prioridade apontada pelos profissionais de marketing é a expansão para novos mercados, segmentos e geografias. Entre os fatores citados pelos entrevistados estão: a expansão de serviços para novas áreas, melhorar a conscientização do produto, aprimorar a experiência do cliente e direcionar consumidores para plataformas digitais.

Sustentabilidade

Mais da metade das marcas estão investindo para conseguir colocar a casa em ordem quando se trata de sustentabilidade, um bom sinal de que estão procurando fazer um impacto autêntico e a longo prazo. Essas empresas estão planejando melhorar a sustentabilidade das práticas de marketing, promover produtos e serviços mais sustentáveis e estabelecer compromissos de sustentabilidade a longo prazo. Ainda assim, elas não estão priorizando a sustentabilidade tão prontamente como em anos anteriores. A ampla maioria dos profissionais de marketing (85%) está implementando iniciativas de sustentabilidade voltadas para o público e inciativas internas.

Criatividade

Marcas de alto crescimento são mais propensas a criar um ambiente que apoie o pensamento criativo, incentivando a tomada de riscos e a colaboração multifuncional. Marcas com visão de futuro estão empregando a criatividade indo além das comunicações e publicidade da marca, como impulsionadora do crescimento.

A maioria (89%) das empresas de alto crescimento concorda que seu sucesso de longo prazo depende da capacidade de promover a criatividade. Os CMOs entrevistados em todos os setores estão se voltando cada vez mais para os criadores de conteúdo como colaboradores criativos. Tanto as marcas quanto os criadores estão procurando parceiros com mais frequência. As marcas pesquisadas esperam praticamente dobrar suas parcerias nos próximos dois anos.

Metaverso e Blockchain

A pesquisa revela que há um interesse crescente das marcas pelo metaverso. Cerca de metade das empresas pesquisadas criará experiências do metaverso em 2023, mas a maioria (84%) planeja se engajar nisso nos próximos dois anos. As marcas relataram que a principal barreira para participar do metaverso é a dificuldade de implementação técnica.

No entanto, 90% enxergam a entrada no metaverso como relevante para sua indústria. Já a pressão para abordar a privacidade pode estar alimentando o início da migração para blockchain; os CMOs ​​que estão priorizando ambientes regulamentados já implementaram a ferramenta três vezes mais do que seus pares, sugerindo que blockchain tem alta relevância para este tipo de indústria. Quase metade (41%) dos CMOs entrevistados planejam apoiar suas estratégias de publicidade com blockchain.

Confira matéria no Propmark

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Quanto tempo o brasileiro passa em sites de apostas
Os sites de apostas têm ganhado cada vez mais popularidade entre os usuários online. Segundo um levantamento feito recente pela Comscore, o Brasil é o terceiro país do mundo no consumo das casas de aposta, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da Inglaterra. De acordo com a Comscore, o país teve um crescimento expressivo […]
Os caminhos para a mídia OOH se tornar mais sustentável
O debate sobre como a comunicação pode ser mais sustentável e, assim, contribuir na luta contra a degradação do meio ambiente tem feito parte do cotidiano do mercado publicitário há alguns anos. O tema esteve presente em discussões durante o Cannes Lions, em junho, com direito, inclusive, a protestos do Greenpeace, que cobravam mudanças reais na área. […]

Receba a newsletter no seu e-mail