Home / TSE amplia atuação do grupo de segurança cibernética para combater fake news

TSE amplia atuação do grupo de segurança cibernética para combater fake news

Fonte: Correio Braziliense

22 de março de 2022

O grupo é presidido pelo ministro Alexandre de Moraes, vice-presidente da Corte

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) alterou a composição da Comissão de Segurança Cibernética da Corte e ampliou a lista de tarefas do grupo. Entre as novas atribuições, foram incluídos o combate às fake news e os ataques à Justiça Eleitoral.

Na decisão desta segunda-feira (21/3), o presidente do tribunal, ministro Luiz Edson Fachin, aumentou o número de integrantes, de seis para 11. O grupo é presidido pelo ministro Alexandre de Moraes, vice-presidente da Corte. Na prática, ele se torna o responsável por uma das frentes de combate do TSE contra a desinformação.

A nova portaria cita a necessidade de reestruturação da composição dos membros da Comissão “para a efetiva análise de ações de prevenção e enfrentamento de ilícitos decorrentes de tentativas de ataques cibernéticos no ambiente da rede mundial de computadores, pelos referidos grupos coordenados e com a finalidade de prejudicar a imagem da Justiça e do Processo Eleitoral, inclusive com vazamento de informações e documentos sigilosos”.

“Esse mecanismo revelou que a população brasileira, as eleitoras e os eleitores querem mesmo estarem bem informados para votar bem, para escolher seus representantes e depositar de modo livre e consciente o seu voto na urna. Portanto, o número de acessos ao sítio eletrônico desse Tribunal Superior Eleitoral aumentou em mais de 10 vezes, conteúdos de quase 3 milhões de acessos. É, portanto, com ferramentas assim, que a Justiça Eleitoral, em colaboração com as plataformas digitais, vai combater a desinformação”, escreveu Fachin na portaria.

O colegiado foi criado logo após as ameaças de ataques durante as eleições municipais de 2020 para pensar em ações que impeçam novos problemas cibernéticos.

A comissão será vice-presidida pelo corregedor-geral do TSE, ministro Mauro Campbell Marques, e contará com cinco juízes auxiliares, um assessor do gabinete de Moraes no Supremo Tribunal Federal (STF), o delegado da Polícia Federal Disney Rossetti e o analista de desinformação Thiago Rondon.

Confira matéria no Correio Braziliense

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Anunciantes do Google vão pagar mais impostos sobre serviços digitais da Europa (em inglês)
O Google informou seus clientes que, a partir de novembro, cobrará uma taxa adicional pelos anúncios veiculados no Google e no YouTube. A mudança se refere aos novos impostos sobre serviços digitais que a gigante da tecnologia deverá pagar: 2% no Reino Unido e 5% na Áustria e na Turquia.Leia Mais
Coalizão das 27 entidades de comunicação detalha propostas para Lei das Fake News
Em Live, Mario D’Andrea, presidente da ABAP, Dudu Godoy, presidente do SINAPRO-SP e VP da Fenapro, e Marcelo Bechara, membro do Conselho Superior da ABERT, detalharam as propostas da Coalizão Liberdade com Responsabilidade referentes ao Projeto de Lei das Fake News. Os líderes das entidades explicaram que os itens propostos estão pautados na transparência dos modelos […]

Receba a newsletter no seu e-mail