Home / Qual é a percepção do público sobre o varejo esportivo

Qual é a percepção do público sobre o varejo esportivo

Fonte: Propmark

18 de outubro de 2022

O e-commerce viu seu volume de comprar aumentar devido a pandemia e, segundo o Mercado & Consumi, os canais digitais movimentaram 11,6% do varejo nacional, só em 2020. Esse aumento também foi visto no varejo esportivo, que teve um aumento de 127%, de acordo com o Instituto Criteo.

Para entender como as grandes varejistas do mercado esportivo estão atuando nas redes sociais neste novo cenário, a Buzzmonitor realizou um estudo para entender qual é a percepção do público sobre a Netshoes, a Centauro e a Decathlon.

A análise foi feita utilizando o módulo de Monitoramento da Buzzmonitor, durante todo o mês de setembro e foram considerados apenas os posts em português, que continham os termos “Centauro”, “Netshoes” ou “Decathlon”, além dos comentários feitos pelo público nos perfis oficiais das marcas no Instagram, Twitter e Facebook.

Netshoes

Segundo a análise, a Netshoes foi a marca mais bem avaliada pelos usuários. No total, foram coletados 6.932 posts sobre a marca e, destes, 62,6% foram positivos, contra 53,8% da Decathlon e 51,2& da Centauro. A Netshoes teve, ainda 26,3% de avaliações negativas e 11,1% neutras.

Entre os posts positivos estão elogios à empresa, pessoas comentando que compraram algo da loja, promoções, camisa da seleção brasileira, de outros times e cupons de desconto.

Já entre os posts com teor negativo, as principais reclamações são referentes à entrega, como atraso no prazo, dificuldade de rastreio e entregas marcadas no site como efetuadas, porém não realizadas.

Entre os posts neutros estão publicações feitas pela própria marca, posts sobre outros temas que utilizaram a #netshoes e comentários sem teor positivo ou negativo para a marca.

Na evolução diária de posts sobre a marca, a análise apontou que o sentimento positivo prevaleceu em todos os dias, indicando que não houve crises pontuais nas redes sociais da marca em setembro.

Os dois picos de posts registrados nos dias 13/09 e 20/09 foram causados pela repercussão de duas publicações da marca, com destaque para o Instagram. O primeiro sobre o lançamento do tênis Adidas Supernova e o segundo com a campanha “O Esporte é para todos”, em parceria com o Grupo Menos É Mais. Ambos os conteúdos foram em formato de vídeo.

No período analisado, a rede social que teve mais publicações foi o Twitter, com 79,4% dos posts. Enquanto o Instagram teve 14% dos posts e o Facebook 6,6%.

Quanto ao gênero, a maioria das pessoas que falaram sobre a marca no mês de setembro são do gênero masculino. Já quanto à localização, além de “Brasil”, a maioria dos usuários são do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília.

Centauro

Segundo o estudo, a Centauro foi a marca que teve o maior buzz entre as três, com um total de 20.093 posts durante o período do mês de setembro. Assim como a Netshoes, a Centauro também foi mais comentada no Twitter.

Entre os posts sobre a marca, mais da metade foram positivos, 51,2%. Outros 43,7% foram negativos e apenas 5% foram neutros.

Avaliando o gráfico de evolução diária abaixo, podemos ver que no dia 19 de setembro houve uma grande repercussão negativa para a Centauro. O pico de posts negativos se deu pela viralização de um tweet que fazia associações políticas com a marca.

Além dos posts com cunho político, outros posts negativos faziam menção a preços altos e a rapidez com que as camisas da seleção brasileira acabaram nos estoques das lojas.

Entre os posts positivos, promoções e cupons de desconto têm o maior destaque. Já entre os posts neutros há posts feitos pela própria marca e outros sem teor negativo ou positivo.

Olhando para o perfil dos usuários que falaram sobre a Centauro em setembro, 60,3% deles são do gênero masculino, enquanto apenas 39,4% são do gênero feminino. Já no que diz respeito à localização, além de “Brasil”, as cidades mais listadas pelos usuários foram São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e Belo Horizonte.

Decathlon

Durante o mês de setembro, a Decathlon foi a marca que teve o menor buzz nas redes sociais, com um total de 2.888 posts no Instagram, Twitter e Facebook.

Diferente das demais, que tiveram uma porcentagem de posts muito maior no Twitter, se comparado com as demais redes sociais, a Decathlon teve também um destaque no Instagram. O Twitter teve 46,3% dos posts, o Instagram 45% e o Facebook 8,7%.

O gráfico de evolução por rede social mostra um grande pico de posts no dia 27 de setembro, especialmente no Twitter. A data marcou a inauguração da nova loja da Decathlon no Recife e causou uma repercussão positiva na rede social.

A avaliação do público sobre a marca também foi positiva. Do total de posts que falam sobre a marca em setembro, 53,8% foram positivos, 27,6% neutros e apenas 18,6% negativos. Foi a marca que teve a menor porcentagem de posts negativos dentre as três.

Entre os posts de teor positivo estão elogios aos produtos comprados na loja, pessoas contando sobre as compras que fizeram na loja, apoio a eventos de esportes e cupons de desconto. Os neutros são conteúdos postados pela própria marca. Já entre os posts com teor negativo estão reclamações sobre a entrega e o prazo.

Quanto às características do público da marca, 61,3% são do gênero masculino e 38,8% são do gênero feminino. Já no que se refere à localização, Além de “Brasil”, as localizações que mais apareceram na busca foram São Paulo, Rio de Janeiro, Barcelona, Portugal e Espanha.

Confira matéria no Propmark

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Proposta veda publicidade oficial em veículo que estimula notícia falsa
Projeto de lei que tramita na Câmara dos Deputados propõe proibir a contratação, a veiculação, o patrocínio e o anúncio de publicidade oficial em veículos de comunicação que, direta ou indiretamente, propaguem e estimulem notícias falsas.Leia Mais
Crimes explodem no Facebook, YouTube, Twitter e Instagram durante pandemia
Levantamento realizado pela Safernet a pedido do Intercept mostra que no período entre março e julho os crimes de ódio, pornografia infantil e neonazismo aumentaram até 5000% na internet. Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail