Home / Publishers planejam estratégias para futuro sem cookies

Publishers planejam estratégias para futuro sem cookies

Fonte: Meio e Mensagem

6 de abril de 2022

Pesquisa feita pela LiveRamp mostra que 70% dos publishers já se preparam para um cenário de diferentes formas de captação de dados

O ano de 2023 marcará uma mudança importante no marketing digital por conta do fim do suporte aos cookies de terceiros, algo que, até então, é oferecido pelo Google em seu navegador.

Com a alteração, anunciantes, agências e também veículos terão de buscar diferentes formas de coleta e trabalho dos dados dos consumidores.

Boa parte dos publishers já estão projetando um futuro sem cookies de terceiros e planejando como vão atuar nesse cenário de forma diferente. É o que mostra uma pesquisa realizada pela plataforma de dados LiveRamp, que ouviu 52 publishers globais a respeito da preparação para um futuro sem cookies.

De acordo com o estudo, 71% dos publishers já começaram a se preparar para um cenário digital sem as informações dos cookies de terceiros. E 100% deles afirmam que os dados primários – aqueles captados diretamente de seus consumidores e audiência – serão importantes na construção de novas estratégias digitais.

“Em um mundo pós-cookie, não existe resposta definitiva para monetização de publishers com anúncios segmentados, aqui no Brasil ou em qualquer outro lugar. No entanto, o Brasil segue a tendência global. Essa pesquisa mostra o que o mercado vem desenvolvendo para se preparar para um mundo pós-cookie, em termos de proteção de receita – e proteção da privacidade dos consumidores”, analisa Gabriel Mazzutti, head de adressability da LiveRamp no Brasil.

Monetização
A LiveRamp mapeou, também, que 74% dos publishers que responderam a pesquisa já estão investindo em tecnologias de monetização, que deve, na maioria dos casos, se concentrar em ações de relacionamento direto com a audiência e assinaturas.

A pesquisa também apontou que 35% dos publishers espera que mais da metade de sua receita total venha de assinaturas. Já 17% apontam que o comércio eletrônico deverá representar ate metade de sua receita total.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Meta enfrenta acusações de viciar jovens em Facebook e Instagram
A Meta agora é líder em outra tendência das redes sociais – ações judiciais que alegam que a empresa criou algoritmos que levam jovens a um vício destrutivo. Oito processos protocolados em tribunais nos EUA na última semana alegam que a exposição excessiva a plataformas como Facebook e Instagram, ambos da Meta, levou a tentativas ou suicídios reais, distúrbios alimentares […]
Usuários querem processar big techs dos EUA sob regras da UE
A Privacy International, o BEUC, um grupo pan-europeu de consumidores, e vários acadêmicos destacaram, nesta terça-feira (22) que usuários individuais devem ser autorizados a entrar com ações contra gigantes da tecnologia dos Estados Unidos, sob as regras da União Europeia. Os grupos civis entendem que as pessoas podem processar tais empresas, como Alphabet (Google), Meta (Facebook e Instagram), […]

Receba a newsletter no seu e-mail