Home / Os detalhes da versão com anúncios da Netflix

Os detalhes da versão com anúncios da Netflix

Fonte: Meio e Mensagem

1 de setembro de 2022

Profissionais de agência dos Estados Unidos revelam que anunciar na plataforma será mais caro do que nas concorrentes e que serviço pode chegar ao mercado ainda este ano

Os planos de entrada da Netflix no segmento de publicidade vêm tomando mais forma. De acordo com informações apuradas, a plataforma deve ter alguns limites na oferta de segmentação de anúncios e não permitirá que os anunciantes escolham em quais tipos de conteúdo querem aparecer.

A companhia tem sido em discreta em relação ao desenvolvimento de seu plano de assinaturas com anúncios. Vários profissionais de mídia de agências revelaram ao Ad Age que a empresa ainda não tem muitas respostas a respeito do plano. Agora, a Netflix começou a estruturar seu inventário por meio de uma parceria com a Microsoft. De acordo com as fontes, o modelo de negócio deve ser mais caro e chegar ao mercado mais rápido do que o esperado.

Apesar de ter prometido o lançamento para o início de 2023 em sua mais recente divulgação de resultados, muitos profissionais de agências disseram que a Netflix deve apresentar o modelo com publicidade já em novembro. A ideia seria se antecipar a Disney, que já programou o lançamento de sua versão com anúncios publicitários para 8 de dezembro.

Nesse primeiro momento, as marcas não poderão escolher o tipo de programa em que aparecerão, de acordo com o informado por dois profissionais de mídia. A Netflix ainda não divulgou quais atrações de seu acervo poderão receber anúncios publicitários por conta dos acordos de licenciamento de conteúdo.

“Ainda estamos no início das decisões de como lançar uma versão mais barata, suportada por publicidade e nenhuma decisão foi tomada. Então, isso é apenas especulação”, declarou uma porta-voz da empresa ao Ad Age.

No começo da semana, a plataforma contratou Jeremi Gorman, ex-executivo do Snap, para o posto de presidente global de publicidade, além de Peter Naylor, como vice-presidente de vendas publicitárias, para liderar o novo serviço. A dupla começou a trabalhar na companhia neste mês.

A Netflix vai oferecer pacotes de publicidade baseados em gêneros de programas, de acordo com a explicação que Ted Sarandos, co-CEO da plataforma, deu durante sua participação na edição deste ano do Cannes Lions. Os pacotes de anúncios também serão oferecidos no top 10 da programação, mas com limites de segmentação, de acordo com executivos de agências.

Inicialmente, a Netflix irá vender comerciais de 30 e 60 segundos, com a frequência limitada a um por hora. Isso significa que o mesmo anúncio não poderá aparecer para uma pessoa na mesma hora, o que demandará maior esforço criativo das agências e marcas, que terão de produzir peças diferentes para a plataforma.

Fontes ouvidas pelo Ad Age confirmaram que a Netflix pretende excluir a programação infantil de seu novo universo de publicidade.

Segundo informações apuradas, o preço inicial cobrado pela Netflix para o seu inventário deve ser em torno de US$ 60 pelo alcance de cada mil usuários. Comparativamente, a Disney deve praticar o preço de cerca de US$ 50 pelo mesmo alcance.

Ainda de acordo com o apurado pelo Ad Age, a expectativa da Netflix é que seu plano com assinaturas seja adquirido por 500 mil pessoas até o fim do ano e que cresça exponencialmente em 2023.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Women To Watch 2020: raça, política, liderança e comunicação
Alexandra Loras, ex-consulesa da França em São Paulo e que atua em causas da equidade racial e de gênero, Patricia Ellen, secretária de desenvolvimento econômico, ciência e tecnologia do Estado de São Paulo, Daniela Cachich, VP de marketing da PepsiCo, e Maria Laura Nicotero, CEO da Momentum Brasil e VP da ABAP, participaram de painéis […]
Gastos globais com publicidade devem chegar a US$ 1 tri em 2024, aponta Warc
Os gastos globais com publicidade estão em vias de crescer 4,4% neste ano, com a previsão de aumentarem em 8,2% em 2024, o que representa uma despesa que deve ultrapassar US$ 1 trilhão pela primeira vez, segundo o que apontou o novo estudo da Warc. A análise, publicada nesta quinta-feira (24), combinou dados da pesquisa […]

Receba a newsletter no seu e-mail