Home / Google é processado por propaganda enganosa do Pixel 4

Google é processado por propaganda enganosa do Pixel 4

Fonte: Canaltech

1 de dezembro de 2022

Google e a iHeartMedia acabaram de serem processados pelo órgão americano Federal Trade Comission (FTC) por propaganda enganosa. O caso envolve anúncios do Pixel 4, em que influenciadores recomendavam o produto sem sequer o terem usado.

Foram cerca de 29 mil anúncios falsos veiculados em emissoras de rádio, durante os anos de 2019 e 2020. Neles, as personalidades falam frases combinadas, como “é minha câmera favorita de smartphones, especialmente em pouca luz, por causa do modo Night Sight”.

Outros exemplos de declarações incluem “tenho tirado fotos de tudo, com qualidade de estúdio”, ou “é ótimo para realizar obrigações, graças ao novo Google Assistente que é ativado por voz, e pode cumprir diversas tarefas ao mesmo tempo”.

A empresa teria pago cerca de US$ 2,6 milhões (cerca de R$ 10,4 milhões em conversão da época) à emissora de rádio iHeartRadio, e mais US$ 2 milhões (~R$ 8 milhões) a rádios menores, para que colocassem no ar as propagandas com conteúdo fictício.

A ordem do FTC e os julgamentos dos estados impedem que o Google e a iHeartMedia divulguem anúncios enganosos no futuro, e ainda exigem que as empresas paguem cerca de US$ 9,4 milhões em multas — equivalentes a aproximadamente R$ 50 milhões em conversão atual.

O FTC tem uma página específica relacionada ao processo, com exemplos de áudios das propagandas veiculadas.

Confira matéria no Canaltech

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Balanço Conar: Conselho de Ética analisa seis cases
3ª e 4ª Câmaras do Conselho de Ética do Conar analisaram seis representações nos últimos dias, entre elas, cases da Nutrin Group e Heineken.
Senado aprova Lei de cotas na TV paga até 2038
O Senado aprovou nessa terça-feira, 12, o PL 3.696/2023, que prorroga, até o fim de 2038, a cota obrigatória de exibição de produções brasileiros pelos canais de TV por assinatura. O Plenário do Senado rejeitou as mudanças na proposta que haviam sido feitas pela Câmara dos Deputados. No texto, a Câmara havia inserido uma regra […]

Receba a newsletter no seu e-mail