Home / FTC vincula golpes de mídia social a anúncios direcionados

FTC vincula golpes de mídia social a anúncios direcionados

Fonte: Media Post

9 de outubro de 2023

Os fraudadores que enganam os usuários das redes sociais muitas vezes os atraem com anúncios direcionados no Facebook ou Instagram, de acordo com um novo relatório da Comissão Federal de Comércio que examina fraudes nas redes sociais.

“A mídia social dá vantagem aos golpistas de várias maneiras”,  alertou a FTC aos consumidores em um relatório divulgado na sexta-feira.

“Eles podem facilmente fabricar uma personalidade falsa ou invadir seu perfil, fingir ser você e enganar seus amigos”, acrescentou a FTC. “Os golpistas que colocam anúncios podem até usar ferramentas disponíveis aos anunciantes para segmentá-lo metodicamente com base em detalhes pessoais, como idade, interesses ou compras anteriores.”

Esse relatório estimou que os consumidores perderam US$ 2,7 bilhões devido a fraudes nas redes sociais entre janeiro de 2021 e junho deste ano.

Muitas das denúncias de fraude nas redes sociais feitas à FTC no primeiro semestre deste ano centraram-se no comércio online e envolveram compras que nunca chegaram. As vítimas desses golpes geralmente faziam a compra depois de ver um anúncio no Facebook ou Instagram, relata a FTC.

Esse tipo de fraude relacionada com o comércio foi responsável por 44% das denúncias feitas à FTC nos primeiros seis meses do ano, mas apenas por 8% das perdas financeiras – com uma perda individual média de 100 dólares.

Os golpes nas redes sociais relacionados com investimentos, normalmente envolvendo criptomoedas, representaram 20% dos relatórios à FTC e 53% das perdas financeiras – com uma perda individual média de 3.000 dólares.

“Para atrair as pessoas, esses golpistas promovem seu suposto sucesso de investimento, muitas vezes tentando atrair as pessoas para sites e aplicativos de investimento que se revelam falsos”, escreveu a agência. “Eles fazem promessas de enormes retornos e até fazem parecer que um ‘investimento’ está crescendo.”

Entre outras recomendações, a FTC sugere que as pessoas verifiquem as suas configurações de privacidade e limitem a visibilidade de publicações e informações.

Os golpes online estão no centro de uma batalha legal em andamento envolvendo a Meta Platforms, que foi processada em 2021 por dois consumidores que afirmaram ter sido enganados por anunciantes da plataforma.

O juiz do Tribunal Distrital dos EUA, Jeffrey White, no Distrito Norte da Califórnia,  rejeitou  o processo, decidindo que a Seção 230 da Lei de Decência nas Comunicações protege a plataforma de mídia social de ações judiciais por anúncios criados por empresas externas.

Os consumidores apelaram para o Tribunal de Apelações do 9º Circuito, que deverá ouvir os argumentos em 17 de outubro.

Confira matéria no Media Post

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

WMcCann inicia programa interno de Mentoria para Mulheres Negras
As inscrições para o segundo Programa interno de Mentoria para Mulheres Negras da WMcCann já estão abertas. O primeiro grupo concluiu o programa em novembro de 2020. Leia Mais
Além do outdoor: por que as marcas de varejo estão adotando o DOOH programático
Hoje, o cenário do varejo é mais rápido e competitivo do que nunca. A previsão para as vendas globais no mercado varejista deverá atingir mais de US$30 bilhões até 2024. As marcas devem encontrar formas de captar a atenção do consumidor e influenciar as decisões de compra, tanto online como na loja física. É por isso que os […]

Receba a newsletter no seu e-mail