Home / Facebook e Google recebem multa milionária por ‘cookies’ na França

Facebook e Google recebem multa milionária por ‘cookies’ na França

Fonte: Propmark

7 de janeiro de 2022

“Rejeitar cookies deve ser tão fácil quanto aceitá-los”, afirmou Karin Kiefer, chefe de proteção de dados e sanções da CNIL

A agência francesa de proteção de dados, CNIL (Comissão Nacional de Informática e Liberdades), multou o Google e o Facebook em 150 milhões de euros e 60 milhões de euros, respectivamente, por causa dos “cookies”, rastreadores online que são usados para fins publicitários, nesta quinta-feira (6).

De acordo com a BBC, a agência afirmou que os sites dificultam a recusa dos cookies, enquanto para aceitar basta um clique.

“Quando você aceita cookies, isso é feito com apenas um clique”, afirmou Karin Kiefer, chefe de proteção de dados e sanções da CNIL ao jornal. “Rejeitar cookies deve ser tão fácil quanto aceitá-los”, completou.

A agência deu um prazo de três meses para que as gigantes da tecnologia corrigissem o problema, sob uma pena de pagar 100 mil euros adicionais por cada dia de atraso.

Segundo o g1, o Google se posicionou em uma nota enviada à AFP onde afirma que irá mudar a sua política. “Nos comprometemos a aplicar novas mudanças, assim como a trabalhar ativamente com a CNIL em resposta à sua decisão, de acordo com a diretriz [europeia] ePrivacy”, afirmou a empresa, de acordo com o portal.

Também ao g1, o Facebook afirmou que está analisando a decisão da CNIL e que estão comprometidos a trabalhar com as autoridades. “Nossas opções sobre consentimento de cookies garantem que as pessoas tenham mais controle sobre seus dados, incluindo um novo menu de configurações no Facebook e no Instagram em que os usuários podem rever e gerenciar suas decisões a qualquer momento”, afirmou a empresa.

Confira a matéria no Propmark.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Facebook não prioriza o Brasil em investigação de conteúdo violento
Um relatório interno do Facebook recomenda que a empresa investigue a circulação de conteúdo violento na plataforma e no aplicativo WhatsApp, mas o documento orienta que a equipe foque nos Estados Unidos e no Reino Unido, apesar do problema também ter sido relatado no Brasil. A percepção da empresa, de acordo com o relatório, é […]
Provimento suspende prazos processuais no final do ano
Confira íntegra do Provimento divulgado pela secretaria do Conselho de Ética do Conar: Provimento nº 01/2021, de 17 de novembro de 2021 O PRESIDENTE DO CONAR e os PRESIDENTES DAS CÂMARAS DO CONSELHO DE ÉTICA, nos termos do art. 52 do REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DE ÉTICA, Considerando o período de festividades de fim de ano […]

Receba a newsletter no seu e-mail