Home / Estudo da IDC mostra a transformação no comportamento dos consumidores

Estudo da IDC mostra a transformação no comportamento dos consumidores

Fonte: Inforchannel

5 de maio de 2022

A pesquisa Future Consumer identificou 11 tendências e tem o objetivo de ajudar as empresas a alinharem melhor seus produtos, serviços e estratégias de negócios

À medida que a Transformação Digital se enraíza no ecossistema do consumidor, as empresas devem expandir e aprofundar seus relacionamentos com os usuários para entender melhor seus desejos, necessidades e aspirações. A pesquisa Future Consumer da IDC identificou 11 tendências que estarão impulsionando a transformação do comportamento dos consumidores e dos mercados. O estudo tem o objetivo de ajudar as empresas a alinharem melhor seus produtos, serviços e estratégias de negócios com um público em rápida evolução.

“A tecnologia está causando grandes mudanças na maneira como os consumidores vivem suas vidas, e as empresas de tecnologia, de fornecedores de hardware a desenvolvedores de software e provedores de serviços e infraestrutura, devem pensar muito sobre como essas mudanças afetarão suas ofertas futuras”, disse Tom Mainelli, vice-presidente do grupo Devices and Consumer Research da consultoria. “A IDC acredita que as organizações devem redefinir sua missão para serem mais relevantes para o indivíduo para conduzir em direção a esse futuro de sucesso. Essa nova abordagem exige repensar os modelos operacionais da empresa e os modelos de negócios intersetoriais com vistas a uma melhor compreensão e permitir a cooperação e colaboração com empresas adjacentes empresas e indústrias”, comentou.

Novos Modelos de Preços e Negócios – Assinaturas, Pacotes e Fidelidade: os produtos de hardware, além de mídia e serviços, estão se movendo em direção a um modelo de assinatura.

Nos Ecossistemas do Corpo – Telefone + Pulso/Mão + Orelhas: gradualmente, mais pessoas usarão vários dispositivos que funcionam como ecossistemas integrados.

Conectividade sem fio e banda larga – 5G, Wi-Fi 6, Bluetooth, WANs e muito mais: a conectividade digital se tornará mais confiável, responsiva e perfeita para permitir experiências mais envolventes e imersivas.

Realidade Aumentada e Virtual: os fornecedores têm se esforçado para desenvolver AR e VR que os consumidores adotarão amplamente. Nos próximos cinco anos, os fornecedores decifrarão o código do áudio aumentado, melhorarão a RA para telefones, óculos inteligentes e óculos de Realidade Virtual.

Uma gama crescente de dispositivos de produtividade digital: muitas pessoas começam com um smartphone – e muitas crescerão para usar uma plataforma de serviço digital integrada em seu PC, tablet, alto-falante inteligente e serviço de desktop virtual.

Os consumidores estão combinando trabalho e dispositivos pessoais, serviços e lugares: a pandemia acelerou a tendência de consumerização, pois o trabalho em casa e o fluxo de trabalho sem toque impulsionaram um maior uso de tecnologias pessoais para o trabalho.

Produtos Conectados Inteligentes – Corpo, Casa, Transporte, IoT: a tecnologia IoT está permitindo uma ampla gama de produtos inteligentes e conectados que atualizam ou transformam muitas experiências, especialmente para o bem-estar.

Serviços pessoais digitais/Nuvem para a vida, segurança e privacidade: as soluções ajudarão os consumidores a gerenciar uma combinação desordenada e confusa de serviços e experiências pessoais, melhorando o gerenciamento de senhas, monitoramento financeiro e serviços de segurança.

Mídia digital, mídia social e publicidade estão colidindo: os consumidores estão adotando o streaming digital e a economia do criador enquanto evitam a publicidade, desafiando os modelos de negócios.

Dinheiro Digital – Carteiras, Pagamentos, Moeda e Criptografia: os consumidores asiáticos já estão profundamente em super aplicativos para pagamento, enquanto a pandemia afastou os consumidores ocidentais de moeda para cartões, toque para pagar e carteiras digitais, mas não para super aplicativos . Muito mais mudança está no horizonte.

A infraestrutura de IA e ML permitirá novos serviços ao consumidor: os consumidores não usam Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina, mas adotam experiências atraentes que essas tecnologias permitem. Os avanços permitirão experiências como escuta seletiva e mídia altamente personalizada.

Confira matéria no Inforchannel

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Publicidade digital cresceu 27% em 2021, aponta IAB
O mercado de mídia digital continua em expansão e alcançou o volume de R$ 30,2 bilhões em 2021, um aumento de 27% em relação ao ano de 2020, que fechou com R$ 23,7 bilhões. O período também contou com a chegada de um maior número de anunciantes no ecossistema online, com alta de 30%. Os […]
Autoridade de concorrência da Austrália decide não regulamentar agências de publicidade (em inglês)
A Australian Competition and Consumer Commission (ACCC) decidiu contra a intervenção regulatória para agências de mídia em relação a preços de anúncios digitais e práticas de divulgação de abatimentos, descontos e incentivos.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail