Home / Estados Unidos aprovam lei que impede monopólio de pagamento em big techs

Estados Unidos aprovam lei que impede monopólio de pagamento em big techs

Fonte: UOL

4 de fevereiro de 2022

O Comitê Judiciário do Senado dos Estados Unidos, aprovou um projeto de lei que restringe como lojas de aplicativos de empresas dominantes do mercado, como Apple e Google , da Alphabet a controlar os métodos utilizado em suas plataformas.

A medida, liderada pelos senadores Richard Blumenthal e Amy Klobuchar (democratas) e Marsha Blackburn (republicana), impede que as grandes companhias de tecnologia forcem que seus métodos de pagamento sejam os únicos autorizados em seus serviços.

Segundo a Reuters, as empresas como os principais produtos um dos principais legisladores são de consumidores finais. Blackburn acusou os executivos do Vale do Silício de “arrogância” e de se recusar a atender o Congresso.

Hoje, Google e Apple recebem um percentual de 30% sobre cada operação realizada dentro de suas plataformas.

Empresas

Em carta aos principais legisladores, a Apple alegou que a medida foi considerada favorável ao “side-loading”: o carregamento de aplicativos sem usar a App Store da empresa. Segundo a gigante de tecnologia, esta autoridade permitirá que as companhias de aplicativos m o que uma carta de chamadas de proteções de privacidade “pró-consumidor” da Apple.

Os Estados Unidos já estão usando o sistema de tarifas por transação própria, mas não conta com seu pagamento de nos protestos.

“O projeto de lei de distribuição de benefícios ao consumidor fornecido pelos sistemas atuais e o projeto de compra de pagamento ao cliente são as plataformas de jogos, o que pode equivaler ao Congresso a escolher artificialmente e o comprador de um mercado altamente competitivo”, segundo Mark Isakowitz presidente de políticas públicas da empresa.

Para ambas as empresas, o valor é crucial para seu arrendamento. A loja de aplicativos da Apple ancora seu negócio de serviços de 68,4 bilhões de dólares. Já o Google Play, só recebeu em 2021, aproximadamente 48 bilhões de dólares.

Confira matéria no UOL

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Especialista brasileira vai defender PL das Fake News em cúpula do Prêmio Nobel
A diretora de campanhas da ONG Ekō, Flora Rebello Arduini, vai defender a necessidade de aprovação do Projeto de Lei das Fake News pelo Congresso brasileiro durante a cúpula sobre desinformação organizada pela Fundação Nobel em Washington, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (24). Esta será a primeira cúpula global sobre fake news promovida pela fundação responsável pela […]
CEOs do Facebook, Google e Twitter serão ouvidos pelo Congresso dos EUA (em inglês)
Os CEOs do Facebook, Google e Twitter serão ouvidos pelo Comitê de Comércio do Senado dos EUA em análise sobre a Seção 230 do ‘Communications Decency Act’, que protege as empresas de tecnologia de responsabilidade sobre o conteúdo postado por usuários em seus serviços online.Leia Mais

Receba a newsletter no seu e-mail