Home / Engajamento com marcas no Instagram está caindo – e pode piorar

Engajamento com marcas no Instagram está caindo – e pode piorar

Fonte: Fast Company

7 de março de 2023

Uma nova análise das atividades de mídia social de 2,1 mil empresas em 14 setores descobriu que o engajamento no Instagram está em queda

Se você está em dúvida sobre pagar ou não a Mark Zuckerberg para ter um selo de verificação azul no Instagram, vamos trazer alguns dados interessantes, que podem ajudar nessa decisão.

As taxas de engajamento no Instagram geralmente têm caído para as marcas, mesmo que essas marcas continuem postando com a mesma frequência. Essa foi a conclusão de um mergulho profundo da empresa de análise Rival IQ, que mediu a atividade de mídia social para 2,1 mil empresas em 14 setores.

Ela descobriu que a taxa média de engajamento do Instagram – ou seja, a taxa de engajamento por postagem por contagem de seguidores – foi de cerca de 0,47% em todos os setores no ano passado. Ou seja, cerca de 30% menor do que no ano anterior.

De fato, o estudo revela que as taxas de engajamento na plataforma de propriedade da Meta vêm caindo desde pelo menos 2019, quando era decididamente mais robusta, chegando a 1,22%.

Foram analisadas cerca de 841 mil postagens no Instagram e 2,3 bilhões de engajamentos. O relatório ressaltou uma verdade desconfortável sobre o marketing de mídia social em geral: a quantidade de tempo e energia que as marcas colocam em plataformas específicas nem sempre se correlacionam com o retorno do investimento.

MÉTRICA IDEAL

Ninguém vai se surpreender com qual plataforma, de acordo com a pesquisa, tem indexado mais em termos de engajamento de marca. O TikTok, que apareceu no relatório do Rival IQ pela primeira vez este ano, gerou uma taxa média de engajamento por postagem de 5,69% em 2022.

Novamente, a diferença salta aos olhos em comparação com uma taxa de menos de 1% para todas as outras plataformas medidas no relatório, que também incluiu Facebook e Twitter.

De acordo com o Rival IQ, a taxa de engajamento é uma medida de sucesso melhor do que, digamos, apenas olhar para o número bruto de curtidas, de compartilhamentos ou de seguidores.

“Para nós, a taxa de engajamento por postagem é a métrica ideal, porque ela controla o volume da postagem e o tamanho do público, ajudando os profissionais de marketing a entender como estão se saindo em relação aos concorrentes”, dizem os autores do estudo.

Se sua marca ou empresa investe muitos recursos no Instagram, isso não significa que não há mais esperanças.

A

análise descobriu que algumas indústrias se saíram melhor do que outras. Por exemplo, equipes esportivas e especialmente marcas de ensino superior tiveram desempenho superior na plataforma.

Também se descobriu que o Reels – rival do TikTok feito pelo Instagram – tem um desempenho especialmente bom para muitos setores, incluindo varejo, saúde e beleza e indústria de alimentos e bebidas.

“Os Reels entraram oficialmente no chat do Instagram, destronando carrosséis, sempre populares para muitos setores, na corrida pelo tipo de postagem mais envolvente”, diz o relatório.

Se esses números servem para alguma coisa, é para reforçar a popularidade cada vez maior dos vídeos curtos nas mídias sociais, embora nem todos estejam prontos ou dispostos a abraçar essa mudança. Pessoalmente, vou continuar trabalhando com imagens estáticas e texto – pelo menos enquanto essas postagens continuarem sendo geradas por humanos.

Confira matéria na Fast Company

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Debate sobre artigo de projeto de fake news tem exercício de futurologia
Artigo do jurista Ricardo Campos, diretor do Instituto LGPD e consultor na elaboração do PL das fake news, aborda a polêmica em torno do item da proposta que trata da guarda de registros de encaminhamento em massa para serviços de mensageria privada. Leia Mais
CENP-Meios mostra recuo de 19% no mercado em 2020
Dados do CENP-Meios dos investimentos em mídia de janeiro a dezembro de 2020 revelam que a internet foi o único meio a ampliar o share no ano passado. Leia na reportagem do Meio&Mensagem: http://bit.ly/3r1jULq  Confira também o levantamento completo do CENP-Meios, que traz os balanços por região e por Estado. http://bit.ly/2OECfkE 

Receba a newsletter no seu e-mail