Home / Como as agências estão lidando com a saúde mental

Como as agências estão lidando com a saúde mental

Fonte: Meio e Mensagem

20 de maio de 2022

Após dois anos de pandemia, nos Estados Unidos, companhias estão testando alternativas como dias a mais de descanso e bolsas para ajudar no bem-estar financeiro

Os últimos dois anos de transição para novas formas de viver e trabalhar em meio à pandemia da Covid-19 trouxeram à tona um alerta sobre a saúde mental. As agências, por sua vez, passaram a buscar meios para priorizar o bem-estar de seus funcionários. Embora algumas empresas já tivessem práticas ligadas à saúde mental antes da pandemia, muitas as expandiram ou criaram novas formas para combater as pressões sobre os funcionários nos últimos anos, como institucionalizar dias de folga específicos, adicionar um terapeuta interno ou oferecer bolsas de saúde mental.

Remodelando a cultura

Katy Hendricks, vice-presidente executiva de estratégia de negócios e crescimento da Powell, diz que a pandemia estimulou a agência a rever sua própria cultura “para garantir que a saúde mental fosse a prioridade número 1, mas que as pessoas também estivessem aproveitando seu tempo no trabalho”.

Em 2020, a agência começou a distribuir presentes mensais a seus funcionários para ajudá-los a permanecer conectados, contou Hendricks. Muitos dos presentes vêm de empresas pertencentes a minorias e incluem espelhos, sacolas e velas. O seguro de saúde da agência também cobre todos os serviços de internação e ambulatorial para saúde mental e comportamental.

“Como todo mundo, fomos impactados pelo Big Quit e você pode olhar para isso de duas maneiras. Você pode dizer ‘todo mundo está saindo e estou em pânico, o que vamos fazer?’ ou ‘Vamos assumir e usar isso como uma oportunidade para descobrir onde estão as lacunas dentro da Powell’”, disse Hendricks. Big Quit foi a forma como ficou denominada a onda de demissões que aconteceu na pandemia, nos Estados Unidos.

As mudanças continuaram na agência, em março, quando lançou seu dia “Bird by Bird”, um feriado de bem-estar todo dia 11 de março, aniversário da mãe da fundadora da agência, Rachael Powell. O nome vem do livro de mesmo nome de Anne Lamott. “A ideia toda é como, quando você está se sentindo sobrecarregado, apenas lembre-se, um passo de cada vez, vá de pássaro por pássaro”, disse Hendricks.

Cada funcionário da Powell também recebe uma bolsa anual de US$ 500 para saúde mental e bem-estar, que pode ser usada como o colaborador achar melhor e um vale spa de US$ 100. Além disso, a agência desencoraja o trabalho fora do expediente e nos finais de semana. A Powell teve uma taxa de rotatividade de 36% em 2021, mas depois de “remodelar e energizar” sua cultura, o índice de retenção está agora em 95%, segundo dados internos.

Alta no esgotamento

A Wieden+Kennedy sempre forneceu “cobertura robusta de saúde mental” por meio de seu seguro de saúde e ofereceu programas específicos de bem-estar ao longo dos anos, conta Sandi Hildreth, diretora global de recursos humanos da agência. Durante a pandemia, a estratégia cresceu.

A agência independente colocou grande ênfase no bem-estar financeiro dos colaboradores este ano, algo que Hildreth disse ser um grande fator de ansiedade e estresse. A agência lançou um programa para ajudar a pagar dívidas estudantis para todos os seus funcionários, pagando US$ 200. Além disso, a companhia, percebendo que nos últimos dois anos o nível de esgotamento estava muito alto, surgiu com dias de “foda-se”. Por meio desse programa, os funcionários podem tirar um dia, ou mesmo apenas algumas horas, para si mesmos — e não há limite de quantos eles podem tirar.

No ano passado, a agência também começou a fechar seus oito escritórios por uma semana inteira e repetirá isso novamente este ano. Outra novidade: a W+K garantiu um fim de semana de três dias por mês para cada um de seus escritórios nos EUA. Cada funcionário também recebe uma bolsa de $ 500 para trabalhar em casa.

Personalizando a saúde

A agência Doner, de Detroit, recentemente fez parceria com a Boon Health, uma plataforma de coaching personalizado, para fornecer aos funcionários de todos os seus escritórios acesso aos seus serviços, que incluem crescimento pessoal, desenvolvimento profissional e bem-estar mental geral.

David DeMuth, presidente e CEO da agência Stagwell Group, estava lendo uma revista local de Detroit quando se deparou com as informações da Boon Health. “Este não é o fim de tudo, tudo”, disse DeMuth. “Mas acho que certamente é algo que podemos oferecer que atrairá talentos, ajudará a desenvolvê-los e nos ajudará a retê-los”, acrescentou.

Desde que a agência lançou o programa em fevereiro, mais de um terço dos funcionários da criaram um perfil no Boon, quase 200 sessões foram concluídas e 90% desses funcionários já agendaram sessões futuras.

A agência Cactus colocou o foco na saúde mental muito antes da pandemia e, ao longo dos anos, criou uma experiência personalizada para seus funcionários. Em 2012, lançou sua campanha “Man Therapy”, que levou à criação da Grit Digital Health, uma empresa irmã que foi lançada em 2015.

A Grit Digital Health e a Cactus criaram a plataforma [email protected] em 2018, uma plataforma de bem-estar que personaliza dicas e ferramentas para saúde mental e física para estudantes universitários. Após o sucesso em mais de 150 universidades, a agência o adaptou ao [email protected] para oferecer a mesma plataforma aos seus funcionários.

Por meio dela, os colaboradores fazem login e acessam uma lista de prioridades como liderança, equilíbrio entre vida profissional e pessoal, família, finanças e imagem corporal. A plataforma oferece muitas avaliações, além de check-ins automáticos e uma folha de metas, todos anônimos. Nathaan Demers, psicólogo da agência, disse que é importante perceber que muitas coisas podem afetar a saúde mental, como a imagem corporal ou dificuldades financeiras.

Durante o ano passado, 100% da equipe da agência fez login na plataforma pelo menos três vezes, de acordo com Jeff Graham, presidente e CEO da companhia.  Em média, cada funcionário usou dois ou mais recursos.

A Big Spaceship expandiu sua equipe de Cultura e Pessoas para seis profissionais que se concentram em feedbacks individuais, medindo regularmente o clima e alternando seus funcionários para diferentes projetos com mais regularidade. A equipe divide seu tempo entre áreas como aprendizado e desenvolvimento, integração, folha de pagamento e impostos, disse Kristin Daversa, vice-presidente sênior de talento e cultura da agência.

A empresa também firmou parceria com um instrutor de mindfulness que orienta os mais de 140 funcionários da agência em diferentes workshops todas as segundas-feiras durante a reunião matinal. A agência também fecha por uma semana inteira durante o verão.

A Periscope contratou um terapeuta dedicado em tempo integral para todos os seus funcionários, seja presencial ou virtualmente.“Sempre tivemos uma assistência corporativa para funcionários onde você pode ligar e ter acesso a um terapeuta e certamente pode ligar se estiver em crise”, contou Cari Bucci-Hulings, presidente da Periscope. O terapeuta interno foi um novo recurso adicionado em fevereiro para lançar um “nível mais profundo de apoio à saúde comportamental”.

A Periscope também iniciou o “método de aconselhamento”, um tipo de treinamento em grupo destinado a fornecer às pessoas ferramentas como tomada de perspectiva – uma maneira de minimizar o estresse ao levar as coisas para o lado pessoal – e ferramentas de atenção plena. “Boa saúde mental é como sua saúde física, certo? Você quer fazer um ótimo trabalho de manutenção, manter-se longe de problemas e ter uma boa vida”, afirmou Bucci-Hulings.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Reino Unido proíbe propaganda enganosa de companhia aérea sobre vacinas e viagens
A agência reguladora britânica de publicidade (ASA) ordenou a retirada de uma campanha da Ryanair que incentivava os britânicos a embarcar em um avião após a vacina, estimulando comportamentos “irresponsáveis”. Leia Mais
ABA se desliga do CENP
No final da última semana, a ABA anunciou seu desligamento do Conselho Executivo das Normas-Padrão (CENP). No editorial do Meio&Mensagem, a revista faz uma reflexão inspirada no discurso do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, “de que discordância não deve levar à desunião”. Confira a íntegra do editorial: https://bit.ly/3clcteo Logo após o anúncio da ABA, o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio […]

Receba a newsletter no seu e-mail