Home / As marcas que mais usam tecnologia para melhorar a experiência

As marcas que mais usam tecnologia para melhorar a experiência

Fonte: Meio e Mensagem

14 de dezembro de 2022

Pesquisa da Croma Solutions destaca Americanas, Magalu, Mercado Livre a Amazon como as mais bem colocadas, na percepção dos brasileiros

O estudo “HTR – Hight Tech Retail” revelou as marcas escolhidas pelo consumidor como as que mais usam a tecnologia para melhorar a experiência de compra. Segundo os dados, a Americanas (45) lidera o ranking, seguida de Magazine Luiza (31), Mercado Livre (30), Amazon (29) e Shopee (28).

A pesquisa entrevistou 1600 pessoas em uma análise quantitativa distribuída nacionalmente à shoppers de diversas categorias, homens e mulheres, 18 a 64 anos de idade, das classes ABC. 

Além das cinco em destaque, o ranking conta ainda, em ordem, com: Casas Bahia (13), Shein (6), Samsung (5), iFood (4), Renner (4), Netshoes (4), Submarino (4), C&A (4), Big/Carrefour/Walmart/Bom Preço (3), AliExpress (3), Apple (3), Nike (3),  Riachuelo (3) e Mercado Pago (3). No questionário, os entrevistados citaram três marcas (de lojas, sites ou aplicativos) que considerassem que têm usado a tecnologia para melhorar a experiência de compra dos consumidores.

A análise indica a Americanas como líder entre as que têm usado a tecnologia para melhorar a experiência de
compra, como resultado do pioneirismo e investimento em tecnologias que buscam integrar também do ambiente físico ao digital. Já a Magazine Luiza também se destaca nessa transição entre canais com marketplace, amplo
sortimento e comunicação constante de sua proposta de valor.

Os anunciantes mais tecnológicos

No mesmo caminho, a pesquisa também listou os anunciantes que mais usam a tecnologia para inovar a relação com seus consumidores. Os entrevistados citaram três anunciantes (marcas presentes na mídia e em publicidade) que consideram que têm usado tecnologias para inovar a relação com consumidores.

A Lojas Americanas (23) liderou o ranking, seguido de Magazine Luiza (20), Amazon (19), Shopee (17) e Mercado Livre (16) no top 5. Dando continuidade estão Samsung (13) em sexto lugar, Casas Bahia (7), Apple (7), Instagram (5), Facebook (5), Itaú (5), Natura (4), Shein (4), Google (4), Nike (4), Coca-cola (4), iFood (4), Nubank (3), O Boticário (3), Vivo (3), Netflix (3), YouTube (3), PicPay (3), Renner (3) e TIM (3). 

Entre os fatores atribuídos a avaliação positiva, a análise indica pioneirismo, comunicação, rapidez para inovar, logística eficiente como alguns dos elementos principais.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Engajamento com marcas no Instagram está caindo – e pode piorar
Se você está em dúvida sobre pagar ou não a Mark Zuckerberg para ter um selo de verificação azul no Instagram, vamos trazer alguns dados interessantes, que podem ajudar nessa decisão. As taxas de engajamento no Instagram geralmente têm caído para as marcas, mesmo que essas marcas continuem postando com a mesma frequência. Essa foi […]
Como promover contratações mais diversas na publicidade?
Em maio do ano passado, ao observar que a pandemia havia ampliado o desemprego e a falta de oportunidades na indústria da comunicação, os empresários Célio Ashcar Jr. e Piero Matarazzo colocaram no ar a Konecte.me, plataforma que tinha a proposta de ajudar a aproximar candidatos de vagas no mercado de trabalho. Ao longo desse […]

Receba a newsletter no seu e-mail