Home / 75% dos brasileiros buscarão mais serviços de streaming gratuitos com publicidade, diz pesquisa

75% dos brasileiros buscarão mais serviços de streaming gratuitos com publicidade, diz pesquisa

Fonte: Nosso Meio

7 de março de 2023

O cenário do streaming hoje passa por dois momentos de mudanças: enquanto líderes do setor buscam formas de impulsionar a rentabilidade do negócio, consumidores também procuram maneiras de reduzir ou eliminar os gastos com o consumo desses serviços, considerando o aumento do custo de vida em decorrência da crise econômica. Foi para avaliar essas novas preferências do público e apontar alternativas para a publicidade dentro desse contexto que a Rakuten Advertising – líder global de serviços e tecnologia de marketing, publicidade e ainda responsável pelo inventário de publicidade da Rakuten Viki no Brasil – realizou a pesquisa “A Publicidade na Incerteza Econômica – O Papel do AVOD”, com referência à sigla para Ad-Based Video On Demand (vídeo sob demanda baseado em publicidade).

A partir da visão de 400 consumidores de 18 a 45 anos em todo o Brasil, o estudo engloba as principais questões relacionadas ao AVOD e ao FAST (Free Ad-Supported Streaming, uma programação de TV gratuita, sob demanda e suportada por publicidade). Os números apontam que 76% dos respondentes – todos detentores de, ao menos, uma assinatura de streaming – já consomem mais AVOD do que outras plataformas de vídeo.

Ao mesmo tempo, o cenário de crise econômica indica que será necessário repensar o modelo de mercado do vídeo on demand, que hoje se mostra saturado de serviços que oferecem conteúdos diversos, mas em plataformas diferentes – o que obriga o consumidor a escolher quais assinaturas deseja manter. O estudo apontou que só 34% dos consumidores de streaming no Brasil têm mais de três assinaturas pagas, enquanto 60,4% admitem compartilhar assinaturas para dividir custos.

Um número ainda maior de espectadores brasileiros (75%) diz que pretende consumir mais serviços de streaming gratuitos com publicidade em razão da crise que aumentou a inflação e o custo de vida. Um exemplo desse movimento é o crescente número de assinantes de plataformas como a Rakuten Viki, maior streaming gratuito de conteúdo asiático. O canal segue o modelo de AVOD, disponibilizando acesso sem custo à toda a sua biblioteca de filmes e seriados orientais em troca da exibição de anúncios personalizados, condizentes com os temas que cada espectador consome.

Além disso, 31% dos entrevistados afirmaram que cortarão as assinaturas pagas pelo mesmo motivo. Na contramão, e também seguindo a linha de redução de gastos, pouco mais da metade (53%) continua consumindo TV ao vivo.

Oportunidade publicitária: 76% dos entrevistados preferem AVOD

A crescente preferência dos consumidores pelo modelo de streaming fomenta o debate sobre as oportunidades para o mercado publicitário. Enquanto a transição ainda é recente e gera incertezas sobre como será esse novo modelo, os próprios consumidores já demonstram como pode ser o cenário ideal para os anunciantes.

Ao menos para os brasileiros, a personalização é a palavra-chave. Isso porque 40,6% preferem anúncios de marcas que gostam de seguir, enquanto 45,9% querem anúncios relevantes baseados em seus interesses.

Outro ponto importante é a lembrança da marca, mas sempre respeitando o momento de lazer durante o consumo do streaming: 39,8% preferem anúncios mais curtos, porém mais frequentes; ao passo que 37,1% querem anúncios interruptíveis.

“Diante dos atuais desafios econômicos, repensar planejamentos de marketing com base em estratégias de maior impacto, porém com menor budget, tem sido uma busca constante no mercado. A transformação do consumo midiático televisivo para uma experiência completamente personalizada cria uma oportunidade para realocar essa verba de forma mais estratégica. Isso garante telespectadores concentrados e dispostos a receber bem o anúncio, desde que converse com o público certo. Pensar em estratégias que incluam canais de AVOD e FAST é pensar no futuro da publicidade e na estratégia certa rumo ao sucesso na realidade atual”, afirma  Luiz Tanisho, Vice-Presidente da Rakuten Advertising no Brasil.

Confira matéria no Nosso Meio

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Mostrar o valor por trás do produto é tendência
O estudo da Deloitte aponta as transformações pelas quais a publicidade passou durante a pandemia. O presidente da ABAP/MG, Adolpho Resende Netto, explica que as mudanças no comportamento do consumidor também envolvem a relação com o espaço físico de muitas empresas.
Como os anunciantes podem se preparar na transição para a TV 3.0?
O Dia Nacional da TV é celebrado nesta segunda-feira (18) e o veículo que já passou por uma série de mudanças está se preparando para uma nova era: a TV 3.0. O novo padrão deve ser definido até o fim de 2024 e promete oferecer melhor qualidade de imagem e de som para os telespectadores, […]

Receba a newsletter no seu e-mail