Home / Quais são as marcas mais consumidas pelos gamers brasileiros?

Quais são as marcas mais consumidas pelos gamers brasileiros?

Fonte: Meio e Mensagem

19 de maio de 2023

Painel “Marcas do coração”, da PGB 2023, aponta Nubank, Mastercard, Brahma, Heineken, O Boticário, Red Bull, McDonald’s, Coca-Cola, Doritos, Kit-Kat, Nestlé e Nike entre elas

O painel “Marcas do Coração”, da 10ª edição da Pesquisa Game Brasil, desenvolvida pelo Sioux Group e Go Gamers, em parceria com Blend New Research e ESPM, revela quais são as marcas mais conhecidas e consumidas pelos gamers brasileiros. Entre elas estão: Nubank, Mastercard, Brahma, Heineken, O Boticário, Red Bull, McDonald’s, Coca-Cola, Doritos, Kit-Kat, Nestlé e Nike.

O mapeamento analisou mais marcas e setores este ano do que no ano passado. Enquanto em 2022, mapeou 280 marcas de 19 setores, neste ano, foram 500 marcas de 21 setores. “Nosso objetivo, a cada edição, é inserir setores com oportunidades de atuação, como ‘produtos alimentícios’ e’ higiene pessoal’, por exemplo, considerados nessa edição especial de 10 anos”, pontua Guilherme Camargo, sócio do SX Group e professor na pós-graduação da ESPM.

O professor ainda observa que, neste ano, alguns setores se destacaram não apenas com uma marca, mas com várias, como aconteceu com energéticos, refrigerantes e bancos. Segundo ele, esse movimento aconteceu porque existiram marcas protagonistas em alguns momentos, que serviram para impulsionar outras.

Construção de reputação

Ao comparar as marcas mais consumidas pelos gamers no ano passado e neste ano, é possível perceber que elas são quase as mesmas, com exceção do setor de snacks doces, que mudou de Bis para Kit-Kat e Nestlé de um ano para o outro. Camargo explica que essa construção de reputação não é algo de curto prazo. “Começamos a observar ações mais bem estruturadas e com uma proposta de valor mais clara para os gamers”, completa.

O mais importante na sua visão é que a marca agregue valor para a experiência dos gamers, que posteriormente irão gerar resultados à medida que são percebidos pelo público. “O que destacamos é que mesmo essas marcas presentes no ranking das mais conhecidas ou usadas se deve ao fato de já estarem inseridas no cotidiano dos gamers, mas é possível observarmos mudanças percentuais em algumas que já atuam há alguns anos diretamente com o público de games”.

Novos parâmetros

Além das marcas mais consumidas e conhecidas de cada setor, o painel deste ano traz parâmetros inéditos que envolvem a percepção do público gamer sobre marcas em jogos, como publicidade em eventos de games, em lives, em vídeos sob demanda, propagandas dentro dos próprios jogos e mais. Os dados deste ano mensuram como os jogadores se sentem ao ver publicidade em torno do ecossistema de jogos e como isso impacta as decisões de compra.

De acordo com o levantamento, para 80,2% dos adeptos a jogos eletrônicos no Brasil, é importante respeita a cultura gamer, como seus gostos, formas de falar, agir, vestir e se expressar. Do mesmo modo, a maioria dos gamers brasileiros (68,7%) acredita que as marcas precisam falar sobre games independentemente de como ou onde a publicidade aparece.

O painel ainda mostra que 69,6% da comunidade de jogadores do País gosta quando as marcas aparecem dentro dos jogos, como em skins de avatares, equipamentos exclusivos entre outros itens. Além disso, 60,3% dos gamers preferem comprar produtos de marcas que realizam esse tipo de publicidade. Quando se trata de publicidade em eventos de jogos: 73,4% gostam de marcas que patrocinam campeonatos, atletas de eSports, celebridades da indústria, eventos ligados a jogos e outros, e 66,5% preferem comprar destas.

Da mesma forma, 77,2% dos gamers brasileiros gostam de publicidades e/ou patrocínios em redes sociais, 76,3% curtam lives, 74,2% vídeos sobre jogos e 70,3% banners na internet. O levantamento revela que 60% do público prefere comprar produtos e serviços de marcas que fazem anúncios nesses formatos.

décima edição da Pesquisa Game Brasil, destacou uma queda de 4,4% no número de brasileiros que afirmam jogar algum tipo de jogo. Enquanto em 2022, 74,5% da população brasileira afirmava jogar, neste ano, esse número caiu para 70,1%. O levantamento entrevistou 14.825 pessoas no Brasil, em 26 estados e no Distrito Federal, durante o mês de janeiro deste ano.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Agências devem parar de dar exclusividade de categoria aos clientes
A exclusividade da categoria foi desenvolvida décadas atrás e adotada na era Mad Men , quando os clientes viam as agências como parceiras de negócios indispensáveis. Embora o negócio tenha evoluído para refletir as mudanças na dinâmica do mercado, os clientes continuam apegados à noção de exclusividade. Hoje, as relações cliente-agência são caracterizadas por contratos mais curtos e […]
25% das pessoas que são alcançadas diariamente por conteúdos da Pay TV não possuem assinatura de TV
Paula Carvalho, diretora comercial media owners da Kantar Ibope Media, ministrou uma apresentação no PAY-TV Forum – evento organizado pela TELA VIVA e TELETIME – desta quarta-feira, dia 23 de agosto, onde falou sobre os atuais interesses da audiência no Brasil e as transformações no consumo de vídeo.  A especialista parte do ponto que as […]

Receba a newsletter no seu e-mail