Home / Público brasileiro abre oportunidades para publicidade no streaming

Público brasileiro abre oportunidades para publicidade no streaming

Fonte: Meio e Mensagem

14 de junho de 2023

Entre os usuários de streaming no Brasil, 81% assistem a conteúdos com anúncios. Esse é um dos dados que a Magnite, empresa especializada em publicidade omnichannel, obteve com uma pesquisa que procurou avaliar a aceitação do público em relação aos anúncios nos ambientes de TV conectada e streaming.

De forma geral, o estudo realizado pela companhia aponta um cenário de oportunidades de negócios para a TV conectada e para a utilização desse ambiente para a veiculação de mensagens publicitárias.

“A principal característica que vemos no Brasil é a tendência contínua de adoção de serviço de streaming com publicidade, ou seja, um aumento do comportamento de consumir cada vez mais os modelos de plataforma com publicidade ou híbridos [em que há pagamento de assinatura e publicidade]”, explica Rafael Pallares, vice-presidente da Magnite na América Latina.

A pesquisa foi realizada pela empresa estadunidense Harris Interactive e ouviu 4.991 pessoas que residem no Brasil, Colômbia, Argentina e México. Esse grupo de entrevistados tem acesso à internet e consome mais de 7 horas de conteúdo de TV por semana.

A respeito do recorte brasileiro da pesquisa, o VP da Magnite diz que um ponto que chamou a atenção, inclusive na comparação de pesquisas semelhantes feitas pela companhia nos territórios de Europa e Estados Unidos, é a maior aceitação do público em relação à publicidade no ambiente do streaming.

“As pessoas aceitam a publicidade porque entendem que ela agrega valor ao conteúdo. Na verdade, o brasileiro tem a cultura de consumo de televisão aberta, em que o conteúdo e a publicidade estão juntos. E, com o streaming, a presença da publicidade traz a possibilidade de acessar conteúdos muito bons, sem custo, na mesma lógica da TV tradicional”, analisa Pallares.

Os brasileiros e a publicidade no streaming

Ao mesmo tempo em que ressaltou a aceitação dos brasileiros à publicidade no ambiente do streaming, a pesquisa da Magnite também apontou uma tendência de migração dos usuários dos modelos de assinatura pagos (sem anúncios) para outros com anúncios publicitários.

Por essa lógica, a pesquisa mostrou que, entre os usuários de serviços de streaming pagos, 44% disseram que reduziriam ou até cancelariam sua assinatura de TV paga e 70% trocariam esse serviço de streaming por outro gratuito ou de menor custo, ainda que tivesse a veiculação de anúncios.

Ainda, 45% dos respondentes afirmaram que estão dispostos a ver anúncios desde que isso ajude a reduzir os custos mensais de suas plataformas de streaming.

Uma das razões que o executivo da Magnite vê para essa aceitação do público em relação à presença de publicidade, além da questão da redução do custo, é o fato de o ambiente do streaming permitir mensagens publicitárias mais direcionadas.

“No streaming e na TV conectada podem ser veiculados anúncios que tenham mais conexão com o conteúdo e com a marca, gerando mais interesse por parte da audiência. Tudo isso colabora para essa maior aceitação e a tendência é que essa receptividade continue acontecendo”, destacou.

Confira matéria no Meio e Mensagem

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Para agências, ano superou previsões, mas há incertezas
Líderes de agências comentam resultados de 2021 até o momento. "Parece meio óbvio que o aumento da vacinação impulsionou o consumo, que por sua vez estimulou a atividade econômica do país e a publicidade”, afirmou o presidente da ABAP, Mario D'Andrea.
Big Techs serão afetadas por novo imposto global corporativo, diz economista
As empresas Big Techs devem ser afetadas pelo novo imposto mínimo global para grandes empresas, que foi uma iniciativa da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Esta é a avaliação do economista Marcio Sette Fortes. O tributo mínimo, acordado entre 136 nações, seria de 15% para empresas com lucro de mais de 750 milhões de euros […]

Receba a newsletter no seu e-mail