Home / Licitação pela conta de R$ 450 mi do MCom revela as quatro agências na frente

Licitação pela conta de R$ 450 mi do MCom revela as quatro agências na frente

Fonte: Janela Publicitária

2 de fevereiro de 2022

Acabou o suspense da conta do ano! Calia, Nova/SB, Nacional e Propeg foram as quatro agências colocadas nos primeiros lugares na fase técnica da concorrência pelos R$ 450 milhões do Ministério das Comunicações (MCom), a antiga conta da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom-PR) que tem hoje o ministro Fabio Faria no comando.

As quatro terão que enfrentar agora os recursos das agências insatisfeitas com suas notas, para a Comissão de Licitação do MCom poder convocar para a abertura das propostas de preço, segunda fase do processo. Este desafio é mais tranquilo, já que as quatro líderes poderão simplesmente aceitar igualar seus descontos aos das agências vencedoras desta fase e se manter na frente.

Finalmente, bastará ao Quarteto Fantástico ter sua documentação aprovada, na terceira e última fase, para ver seus contratos assinados e passar a criar para o Palácio do Planalto. Se nada se modificar, do grupo atualmente atendendo a presidência sai apenas a Artplan — que, vale registrar, não entrou na concorrência –, mantendo-se Calia e Nova/SB e entrando a Propeg.

Das 15, só 7 classificadas

Além das quatro primeiras colocadas, participaram também da Concorrência nº 1/2021 as agências Agência Um, Ampla, Calix, CC&P, DeBrito, Desigual, E3, EBM Quintto, Escala, Fields e Lua.

Seguem os resultados das pontuações das 15 concorrentes. As agências grifadas com fundo cinza foram consideradas desclassificadas, por terem pontuação inferior a 75.

Confira matéria no Janela Publicitária

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Google é alvo de novo processo nos EUA por conduta anticompetitiva; agora, está na mira de 10 estados
O procurador-geral do Texas, Ken Paxton, anunciou que irá abrir um processo em conjunto com outros 9 estados americanos contra o Google por condutas anticompetitivas. Paxton afirma que a empresa “usou o seu poder de monopólio para controlar preços” no mercado de publicidade digital.Leia Mais
Otimismo e cautela: quais são as expectativas do mercado para o segundo semestre de 2023?
O momento da economia brasileira ainda inspira cuidados. Há em curso um processo de transição para que o arcabouço seja pautado por decisões imparciais e sem o olhar de correntes subjetivas. O país tem bons fundamentos, especialmente nos campos da agricultura e das commodities. Confiança, porém, é combustível para brasileiros nunca desistirem. “Esperamos que, no […]

Receba a newsletter no seu e-mail