Home / De olho na tecnologia, lideranças de agências esperam ano promissor

De olho na tecnologia, lideranças de agências esperam ano promissor

Fonte: Propmark

10 de janeiro de 2024

Mais do que nunca, a habilidade de antecipar tendências e planejar estrategicamente torna-se essencial para as agências de publicidade em 2024, diante da evolução tecnológica e das mudanças de comportamento de consumo, em um cenário de mídia multiplataforma onde a atenção dos consumidores é um recurso valioso e escasso. Olhando para essas necessidades, algumas das principais agências do país compartilham com o propmark suas perspectivas para o ano que se inicia.

Marcia Esteves, presidente da Abap (Associação Brasileira de Agências de Publicidade), conta que 2023 foi um ano muito importante de estruturação interna e redefinição de prioridades. Já 2024 será marcado por muitas novidades. “Teremos o lançamento do plano estratégico, que vai apresentar nova governança, novo posicionamento e outras atividades.”

O plano está baseado em três pilares. “O primeiro é um novo escopo de atuação e abrangência de associados, com uma redefinição de marca, missão e formato de atuação. O segundo é a consolidação da Abap em um espaço de articulação coletiva do ecossistema publicitário. O terceiro é uma nova estrutura de governança com um novo conselho diretor e diretoria executiva, contemplando representantes de diferentes empresas de publicidade do mercado”, informa a executiva, que também é sócia e CEO da Lew’Lara\TBWA.

Márcio Santoro, sócio, copresidente e CEO da Africa Creative, explica que 2023 foi um ano muito importante, a começar com sua volta e de Sergio Gordilho como sócios e a mudança do nome da agência Africa para Africa Creative. “Em 2024, queremos continuar crescendo dentro de nossos clientes, que, para a gente, é nosso principal resultado. Criatividade é nosso negócio, é nela que sempre focaremos”, afirma Santoro.

Antonio Fadiga, sócio-presidente da Artplan, fala que o principal destaque de 2023 foi a consolidação do movimento chamado internamente de “Uma só Artplan”, que ganhou contornos nos últimos três anos. “Seguimos a premissa de que, para alcançarmos ideias criativas e efetivas, é preciso pautarmos nossas ferramentas em dados, inovação e tecnologia. Esta é uma das nossas perspectivas  para 2024, levar um modelo de negócio cada vez mais orientado por estes pilares como forma de ajudar o cliente a construir relevâncias acertadas para os seus públicos. Além disso, continuaremos com o incentivo prático da diversidade e inclusão em nosso mercado”, completa Fadiga.

Benjamin Yung, CEO da DPZ, destaca que 2023 foi um ótimo ano. “Foi um ano em que colhemos todos os frutos da transformação iniciada no fim de 2021. Durante 2023, consolidamos a gestão da DPZ, sem achismos e baseada em dados.”

Já para 2024, a DPZ acredita que os bons resultados gerados para os clientes são um grande atrativo para novos clientes que estejam buscando ideias icônicas para construir marcas icônicas. “Nesse sentido, já estamos conversando com alguns potenciais clientes que buscam uma agência mais criativa e efetiva logo para o início de 2024”, ressalta o CEO.

Geraldo Rocha Azevedo, CEO da Execution, define 2023 como um ano desafiador. “Estamos entrando em 2024 muito otimistas. Com uma invejável carteira de clientes, um time de 130 colaboradores, todos alinhados com o mesmo propósito e, acima de tudo, felizes de trabalhar na Execution. Esse 2024 começa como um ano a ser lembrado como um marco na nossa história”.

Luiz Fernando Musa, CEO da Ogilvy, declara que a relevância do Brasil dentro da network Ogilvy é um ponto crucial na agência. “A expectativa para 2024 é que possamos evoluir nas nossas lideranças nas diferentes áreas e continuar construindo nossa reputação e entrega criativa para as marcas e clientes. O valor da nossa indústria vem daí, do trabalho e das nossas pessoas – ideias que mudam negócios e agregam no resultado de nossos clientes.”

Já Vitor Barros, CEO da Propeg, pode dizer que 2023 foi o marco do “ano novo”. “Um ano sem pandemia, sem eleições e com a economia dando sinais reais de crescimento. Para nós foi um ano de conquistas importantes de clientes, como Le Biscuit, 3M e Prodesp, e também de projetos como os 70 anos da Petrobras, o lançamento da campanha do Desenrola e fechando o ano com a campanha da Mega da Virada das Loterias Caixa.”

Ele completa dizendo que a agência está animada para 2024. “Acho que em 2024 o mercado publicitário vai estabelecer novos recordes.”

Vitor Lieff, CFO e diretor-geral da WMcCann São Paulo, conta que logo no começo de 2023, a WMcCann trouxe resultados importantes para os clientes Seara e Chevrolet, que figuraram no TOP 3 patrocinadores mais mencionados nas redes durante o ‘BBB 23’.

“Estamos ansiosos, animados, mas cautelosos para 2024. A WMcCann seguirá em busca de uma qualidade criativa que ajude as marcas a ganharem um papel significativo na vida das pessoas e potencialize resultados de negócios. Estamos projetando um crescimento orgânico nos próprios clientes e em novos negócios”, declara Lieff.

Filipe Bartholomeu, presidente e CEO da AlmapBBDO, declara que em 2023 “conseguimos colocar em prática essa ‘obsessão’: as marcas dos nossos clientes progrediram, os negócios deles prosperaram, assim como o da agência”. Para 2024, uma coisa é certa: não haverá cenário menos complexo. “Problemas complexos demandam respostas holísticas e, neste sentido, o modelo publicitário brasileiro, que integra mídia e criatividade (hoje exponencial por dados e tecnologia), com cada vez mais fragmentos e granularidades, será um remédio e tanto”, finaliza.

Confira matéria no Propmark

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Big Techs na mira de EUA e UE em memorando que antecede reunião de tecnologia e comércio (em inglês)
Os EUA e a UE planejam adotar uma abordagem mais unificada para limitar o poder de mercado das Big Techs, de acordo com o rascunho de um memorando de reunião do Conselho de Comércio e Tecnologia EUA-UE que deve ocorrer no próximo dia 29.
Balanço Conar: Conselho de Ética analisa seis cases e recurso extraordinário
O Conselho de Ética do Conar analisou esta semana seis representações, entre elas cases da Mattel e da Kimberly-Clark, e um recurso extraordinário da Kellogg Brasil.  A 6ª Câmara do Conselho de Ética do Conar reuniu-se no dia 28 de abril e analisou seis representações. Confira os resultados: Representação Nº 274/20, “Sinaf Seguros – E você achando que […]

Receba a newsletter no seu e-mail