Home / Chefe da ONU denuncia cumplicidade de redes sociais com ódio na internet

Chefe da ONU denuncia cumplicidade de redes sociais com ódio na internet

Fonte: Correio Braziliense

2 de fevereiro de 2023

Guterres também denunciou “as tentativas de reescrever a História, de negar o Holocausto e reabilitar colaboradores”

O secretário-geral da ONU António Guterres criticou, nesta sexta-feira (27/1), por ocasião do dia de memória do Holocausto, as “descargas tóxicas” de ódio na internet, e acusou as redes sociais de cumplicidade.

“Hoje enfrentamos não apenas o extremismo violento. Enfrentamos cada vez mais o terrorismo. A ameaça é global e está crescendo. Um dos principais aceleradores desse crescimento é o mundo digital”, declarou Antonio Guterres em cerimônia da Assembleia Geral da ONU.

“Muitas partes da internet estão se convertendo em depósitos de lixo tóxicos para o ódio e mentiras perversas. São catalisadores com fins lucrativos para levar o extremismo das margens para o ‘mainstream'”, acrescentou o chefe da ONU.

“Ao usar algoritmos que amplificam o ódio para manter os usuários grudados em suas telas, as plataformas de mídia social são cúmplices, assim como os anunciantes que patrocinam esse modelo de negócio”, denunciou Guterres. “Faço um chamado urgente” a todos aqueles com influência no ecossistema da informação (reguladores, autoridades, empresas de tecnologia, imprensa, sociedade civil e poderes públicos): parem com o ódio. Criem proteções e façam com que sejam respeitadas.”

“Não podemos permitir que ódios antigos encontrem novas saídas e impunidade nas plataformas digitais. Juntos, devemos enfrentar falsidades com os fatos; ignorância com educação; indiferença com engajamento”, continuou Guterres.

Ao descrever a ascensão do nacional-socialismo na década de 1930, o chefe da ONU alarmou-se que “voltem a ressoar em nossos ouvidos atualmente esses cantos de sereia ao ódio. De uma crise econômica que exacerba o descontentamento, até a desinformação galopante e teorias da conspiração paranoicas.”

Guterres também denunciou “as tentativas de reescrever a História, de negar o Holocausto e reabilitar colaboradores. O que é verdade para o antissemitismo é verdade para outras formas de ódio: racismo, intolerância ao muçulmano, xenofobia, homofobia, misoginia”, concluiu.

Confira matéria no Correio Braziliense

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

Gastos com anúncios de conteúdo em vídeo caíram e permanecerão estáveis ​
“A competição das marcas pela lealdade dos consumidores está proporcionando um grande impulso aos gastos com anúncios de entretenimento de vídeo este ano. Mas esse nível de investimento em conteúdo e publicidade será difícil de sustentar no longo prazo, e prevemos muito pouco crescimento em 2021 e 2022”Leia Mais
Análise Kroll da ANA: anunciantes pagando duas vezes por algumas taxas programáticas
Os anunciantes sabem há muito tempo que pagam um “imposto” de anúncio programático em relação a inúmeras sobretaxas e taxas adicionadas por fornecedores de tecnologia de anúncio antes que suas compras sejam realmente concluídas, mas um novo relatório divulgado esta semana afirma que às vezes estão pagando duas vezes por eles. “Nosso estudo descobriu que […]

Receba a newsletter no seu e-mail