Home / Balanço Conar: Sete cases analisados

Balanço Conar: Sete cases analisados

Fonte: Conar

14 de outubro de 2021

A 2ª Câmara do Conselho de Ética do Conar se reuniu por meio virtual na manhã de 14 de outubro.

Veja os resultados:

Representação Nº 045/21, “TIM Pré Top”. Resultado: sustação agravada por advertência ao anunciante, por unanimidade.

Representação Nº 107/21, em recurso ordinário, “Nestlé do Brasil – Nescau – O dobro de cacau, mais sabor de chocolate”. Resultado: alteração por unanimidade.

Representação Nº 143/21, “Itaú Unibanco – A combinação perfeita de tecnologia e pessoas – Isso é muito Itaú”. Resultado:  arquivamento por unanimidade.

Representação Nº 159/21, “Natural Top Produtos Naturais – Canela de velho”. Resultado:  sustação por unanimidade.

Representação Nº 167/21, “Kwai Brasil – Bônus”. Resultado: alteração por unanimidade.

Representação Nº 174/21, “Cachaça Preciosa do Vale e Linnyke Alves – Preciosa do Vale”. Resultado: sustação e alteração, conforme questionamento, agravadas por advertência ao anunciante e influenciador, por unanimidade.

Representação Nº 193/21, “XP Investimentos – Rico em renda fixa – CDB Agibank 78% de Rentabilidade – CDB assim só a Rico tem”. Resultado: alteração por unanimidade.

Participaram da reunião os conselheiros Ana Carolina Pescarmona, Átila Francucci, Carlos Chiesa, César Massaioli, Cláudia Regina Soares, Cláudio Kalim, José Maurício Pires Alves, Luciana Burger, Marcia Esteves, Maria Tereza Sadek, Patrícia Blanco, Pedro Renato Eckersdorff, Priscilla Ceruti, Ronaldo de Vitto, Tânia Pavlovsky e Vanessa Vilar, presidente da 2ª Câmara do Conselho de Ética.

Voltar para Início

Notícias Relacionadas

CENP em Revista destaca projeto de reestruturação da entidade
Edição nº 80 do Cenp em Revista traz reportagem sobre a posse de Luiz Lara na presidência da entidade e sobre a renovação da marca e do site do Cenp, que agora passa a associar seu nome a uma nova definição: Fórum da Autorregulação do Mercado Publicitário. Confira também os números do Cenp-Meios de janeiro a setembro.
Precisamos conversar sobre o que entendemos por inovação
No início dos anos 2010, o Vale do Silício criou para si uma nova narrativa. O antigo arquétipo do nerd pós-contra-cultura, que varava noites numa garagem entulhada de computadores, deu lugar a uma ideologia empreendedora, motivada por arautos da inteligência artificial e “democratização”, de preferência, em escritórios munidos de mesas de pingue-pongue e comidinhas na […]

Receba a newsletter no seu e-mail